Uefa justifica pênalti assinalado contra Paris Saint-Germain com uso do VAR

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 8 de março de 2019 as 12:26, por: CdB

Os organizadores da competição emitiram um comunicado no site detalhando o uso do VAR, uma vez que o sistema teve um papel decisivo nas partidas de volta das oitavas de final da Champions disputadas nesta semana.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O toque de mão de Presnel Kimpembe que resultou na vitória extraordinária do Manchester United de 3 a 1 sobre o Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões foi submetido à tecnologia do árbitro de vídeo (VAR) por ter sido “um incidente sério” despercebido pelo juiz em campo, disse a Uefa nesta sexta-feira.

Árbitro marca pênalti em jogo PSG x Manchester United após revisão pelo VAR

Os organizadores da competição emitiram um comunicado no site detalhando o uso do VAR, uma vez que o sistema teve um papel decisivo nas partidas de volta das oitavas de final da Champions disputadas nesta semana.

Na decisão mais debatida, Kimpembe, zagueiro do PSG, foi punido com a marcação de um pênalti por desviar um chute de Diogo Dalot, do United, com o braço.

O lance levou a uma revisão, após a qual Marcus Rashford marcou um pênalti nos acréscimos, em uma das maiores vitórias de virada da história do torneio.

– O VAR, depois de verificar ângulos diferentes disponíveis a ele, recomendou ao árbitro uma revisão em campo após o incidente na área do pênalti – disse a Uefa no comunicado.

– Após a revisão em campo, o árbitro confirmou que a distância que a bola percorreu não foi curta e que por isso o impacto não poderia ser inesperado.

– O braço do zagueiro não estava próximo do corpo, o que tornou o corpo do zagueiro maior, e como resultado a bola foi impedida de ir na direção do gol. O árbitro, portanto, concedeu uma cobrança de pênalti.

Chelsea bate Kiev com autoridade na Liga Europa

Nos jogos desta quinta-feira pela rodada de ida das oitavas de final da Liga Europa, o Chelsea superou o Dínamo de Kiev por 3 a 0 com autoridade, em partida que contou com oito finalizações dos ingleses e nenhuma dos ucranianos.

O Chelsea foi muito melhor na partida em Stamford Bridge, tanto que o placar só refletiu tamanho domínio com o terceiro gol, marcado por Callum Hudson-Odoi já nos acréscimos, após Pedro ter colocado os donos da casa em vantagem e o brasileiro Willian, em cobrança de falta perfeita, ter feito 2 a 0.

Na Itália, gols no primeiro tempo de Arkadiusz Milik e Fabian Ruiz e um gol contra de Jerome Onguene deram ao Napoli vitória por 3 a 0 sobre os campeões austríacos do Salzburg, ampliando a sequência invicta como mandante na competição para cinco partidas.

O Valencia, campeão da antiga Copa da Uefa em 2004 e terceiro time espanhol ainda vivo na atual edição, além de Sevilla e Villarreal, venceu o Krasnodar por 2 a 1, graças a dois gols de Rodrigo ainda no primeiro tempo.

Uma melhor atuação dos russos na segunda etapa foi recompensada por gol do sueco Viktor Claesson, mas não o suficiente para que alcançassem ao menos a igualdade.

Mais cedo, nas outras partidas desta fase, o Rennes venceu o Arsenal, o Villarreal bateu o Zenit, o Dínamo Zagreb ganhou do Benfica e Eintracht Frankfurt x Inter de Milão e Sevilla x Slavia Praga terminaram empatados.

As partidas de volta serão disputadas na próxima quinta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *