União Europeia e Reino Unido acertam acordo para laços pós-Brexit

Arquivado em: Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 22 de novembro de 2018 as 10:44, por: CdB

O Reino Unido deve se desfiliar do bloco em 29 de março de 2019, e diplomatas estão tentando finalizar um acordo de separação e os contornos do relacionamento futuro para que os líderes da UE possam confirmá-los em uma reunião no próximo domingo.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O Reino Unido e a União Europeia concordaram em princípio com um texto que delineia o relacionamento futuro entre as partes que pode ser chancelado por líderes da UE em uma cúpula no fim de semana, disse o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, nesta quinta-feira.

Premiê britânica, Theresa May, e presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker

O Reino Unido deve se desfiliar do bloco em 29 de março de 2019, e diplomatas estão tentando finalizar um acordo de separação e os contornos do relacionamento futuro para que os líderes da UE possam confirmá-los em uma reunião no próximo domingo.

A libra subiu quase 1 %  e chegou a uS$ 2,2894, a maior cotação do dia.

– O presidente da Comissão me informou que (o acordo) foi acertado no nível dos negociadores e acertado em princípio no nível político, sujeito ao endosso dos líderes – disse Tusk.

Ele ainda disse que o texto foi debatido na quarta-feira pela primeira-ministra britânica, Theresa May, e pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

De acordo com o esboço de declaração acertada entre o Reino Unido e a Comissão Europeia, as “partes aspiram ter uma relação comercial de bens que seja a mais próxima possível, com vista a facilitar a comodidade do comércio legítimo”.

Agora o esboço de declaração será analisado por enviados nacionais dos 27 países-membros remanescentes da UE reunidos em Bruxelas nesta quinta-feira.

Tanto a UE quanto o Reino Unido “deveriam almejar produzir um nível de liberalização do comércio e dos serviços muito além dos compromissos das partes na OMC (Organização Mundial do Comércio)”, disse o esboço da declaração.

O período de transição, que Londres e Bruxelas esperam começar assim que a desfiliação ocorrer no dia 29 de março, pode ser ampliado “por até um a dois anos”, segundo o esboço.