Urgente! Panelaço pede o impeachment imediato de Bolsonaro

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 15 de janeiro de 2021 as 14:59, por: CdB

Maia tem sido alvo de pesadas críticas, pois condena o governo nas redes sociais mas se esquiva do assunto quando o tema é o impeachment de Bolsonaro. O parlamentar, nesta sexta-feira, chegou a um dos assuntos mais comentados na rede social Twitter por criticar o governo, com frequência.

Por Redação – de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo

As mesmas panelas espancadas durante a campanha que culminou no golpe de Estado contra a presidenta deposta Dilma Rousseff (PT), com apoio do atual mandatário, Jair Bolsonaro (sem partido), agora se voltam contra ele. Nesta noite, às 20h30, os estalidos serão dirigidos ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, para que libere os pedidos de impeachment contra o inquilino do Palácio do Planalto.

Jair Bolsonaro segue no comando do país por mais dois anos com o respaldo do “centrão”
Jair Bolsonaro segue no comando do país por mais dois anos com o respaldo do “centrão”, mas sua situação fica insustentável a cada dia que passa

Maia tem sido alvo de pesadas críticas, pois condena o governo nas redes sociais mas se esquiva do assunto quando o tema é o impeachment de Bolsonaro. O parlamentar, nesta sexta-feira, chegou a um dos assuntos mais comentados na rede social Twitter por criticar o governo com frequência, mas segurar as dezenas de ações de impedimento contra o ex-militar.

Milhões de internautas protestam contra a desfaçatez de Maia e já fazem até piadas; enquanto outros criticam duramente sua negligência com a população brasileira. Nesta manhã, Maia escreveu que “a falta de oxigênio em Manaus, o atraso na vacina, a falta de coordenação com estados e municípios são resultado da agenda negacionista que muitas lideranças promovem”. Já os internautas dizem, com todas as letras, que “não aguentam mais nota de repúdio”.

Convocação

Na Casa, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou, nesta tarde, ser necessária convocação do Congresso para o alinhamento das diretrizes do combate ao coronavírus por causa do que chamou de “inação” do governo federal. O parlamentar também defendeu o impeachment de Jair Bolsonaro, que, mais uma vez, culpou a população ao comentar o colapso da saúde em Manaus (AM), que sofre até com falta de oxigênio. 

“Congresso precisa imediatamente ser convocado. Gravidade do momento exige ação e responsabilidade. Inação do governo é criminosa. Além da falta de definição sobre vacinação e seringas, situação de Manaus impõe medidas para que Brasil volte a ter governo. Fora milicianos genocidas”, escreveu o parlamentar no Twitter. 

Na véspera, Bolsonaro e o ministro Eduardo Pazuello (Saúde) tentaram se eximir da culpa pelo colapso em Manaus. Ambos destacaram que a tática de ficar em casa e só ir ao médico depois do agravamento da doença é errada.

— Manaus não teve a efetiva ação no tratamento precoce no atendimento básico, e isso impactou muito a gravidade da doença — resumiu Pazuello.