USP retoma aulas presenciais para imunizados em outubro

Arquivado em: Destaque do Dia, Educação, Últimas Notícias, Universidade
Publicado sexta-feira, 13 de agosto de 2021 as 14:49, por: CdB

Para os funcionários e professores que ainda não se vacinaram, a reitoria da USP estipulou prazo de sete dias úteis para que eles iniciem a vacinação. Enquanto não estiverem imunizados, não podem retornar ao trabalho presencial, de acordo com a portaria, para evitar risco aos colegas.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Universidade de São Paulo (USP) vai retomar as aulas presenciais a partir do dia 4 de outubro para todos os professores e alunos que estiverem imunizados contra a covid-19. Segundo a portaria publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial, são consideradas imunizadas as pessoas que receberam as duas doses da vacina há pelo menos 14 dias.

São considerados imunizados quem recebeu 2 doses há pelo menos 14 dias

Para os funcionários e professores que ainda não se vacinaram, a reitoria da USP estipulou prazo de sete dias úteis para que eles iniciem a vacinação. Enquanto não estiverem imunizados, não podem retornar ao trabalho presencial, de acordo com a portaria, para evitar risco aos colegas.

As aulas da graduação voltam, inicialmente de forma remota, a partir de da próxima segunda-feira . Na retomada das atividades presenciais, a partir de outubro, a reitoria recomenda que sejam privilegiadas as atividades de laboratório ou de campo. As aulas teóricas podem continuar de forma remota.

Os professores e funcionários da USP também deverão voltar ao trabalho presencial a partir do dia 23.

Exigência de vacinação

Além da exigência de vacinação, serão mantidos os protocolos de segurança sanitária, como uso de máscaras e distanciamento social de ao menos um metro.

Ao justificar o retorno ao ensino e atividades presenciais, a portaria do reitor Vahan Agopyan aponta os diversos prejuízos que o prolongamento das atividades de forma remota tem causado. Segundo o texto, o afastamento dos alunos, em vigor desde março de 2020, pode causar prejuízos à formação e prejudica especialmente aqueles que necessitam de apoio da instituição.

A reitoria argumenta ainda que a situação tem causado a interrupção das atividades de laboratório e práticas, importantes para a formação dos estudantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code