Vacina contra gripe contém erro de dosagem, mas é eficaz

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 29 de abril de 2005 as 12:08, por: CdB

A  Organização Panamericana de Saúde informou ao Ministério da Saúde brasileiro que a vacina contra gripe utilizada na Campanha Nacional de Vacinação do Idoso, que começou na segunda-feira, tem um erro de fabricação. Um dos dos três antígenos que compõem o medicamento possui uma concentração 33% inferior à determinada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O alerta foi feito mês passado, 40 dias antes do início da campanha, mas o governo decidiu manter o calendário da vacinação.

– Mesmo com a metade da concentração preconizada, a vacina continua eficaz – afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

A vacina usada no Hemisfério Sul, inclusive o Brasil, é composta por cepas dos três tipos de vírus influenza que estejam em maior circulação – neste ano, o Wellington, o New Caledonia e o Shangai. O problema ocorreu com a concentração do antígeno do Wellington que, em vez de conter 15 microgramas, foi fabricado com dez microgramas.

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) concluiu um ensaio clínico com 75 idosos que testou efetividade da vacina que já está sendo aplicada nos idosos. Segundo o geriatra João Toniolo Neto, o índice de proteção ficou dentro do esperado, em torno de 85%.

Ele disse que o vírus Wellington não circulou no Brasil no ano passado. Ele é mais freqüente na Austrália e Nova Zelândia. Barbosa diz que não haveria tempo hábil para a troca dos antígenos, fabricados na Austrália e na Inglaterra, porque a vacinação deve ser feita nesta época do ano para ter total efeito contra a gripe.