Vacinação contra gripe no Rio começa na próxima semana

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quinta-feira, 19 de abril de 2018 as 14:22, por: CdB

A vacina contém o imunizante contra o H3N2 e é destinada a gestantes, crianças com idades entre 6 meses e menores de 5 anos, pessoas com mais 60 anos, mulheres com até 45 dias após o parto, pacientes crônicos

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, programada pelo Ministério da Saúde, será iniciada na próxima terça-feira em todos os 92 municípios Fluminenses e tem a meta de imunizar cerca de 4,5 milhões de pessoas.

Imunização visa atingir cerca de 4,5 milhões de pessoas

A vacina contém o imunizante contra o H3N2 e é destinada a gestantes, crianças com idades entre 6 meses e menores de 5 anos, pessoas com mais 60 anos, mulheres com até 45 dias após o parto, pacientes crônicos, além de profissionais de saúde e indígenas. A mobilização acontecerá até 1° de junho nos postos de saúde municipais.

– É importante que todo público-alvo se vacine, mesmo os que já se vacinaram em outra ocasião, pois o imunizante usado sofre alterações em sua composição ao longo dos anos. Ele é feito conforme o cenário epidemiológico apresentado anualmente pelas regiões, e inclui o reforço necessário para a ocasião – explicou o secretário de Saúde, Sérgio Gama.

A influenza

A influenza é uma doença respiratória infecciosa que pode levar a pessoa a ter complicações e pode matar; principalmente os indivíduos que se encontram no grupo prioritário, que é de alto risco, e que ainda não estejam imunizados. Equipes de vigilância monitoram os casos de pacientes hospitalizados; e óbitos decorrentes da doença com o objetivo de identificar o comportamento do vírus.

– Especialmente com a proximidade do inverno; que aumenta as chances de transmissão, precisamos que as pessoas deem atenção ao assunto e se previnam. Além disso, convocamos os grupos mais suscetíveis; para irem aos postos se imunizar. A Secretaria de Saúde busca desenvolver um trabalho em conjunto aos municípios para; que possamos atingir o maior número de pessoas vacinadas dentro do público estimado – disse a subsecretária de Vigilância Epidemiológica em Saúde, Cláudia Mello.

Síndrome Respiratória

Este ano, até 16 de abril, foram notificados 167 casos confirmados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG); em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Estado; sendo 4 deles causados pelo vírus H1N1 e 13 provocados pelo vírus H3N2. No mesmo período, foram notificados 18 óbitos por SRAG no estado, sendo 1 por H3N2.

– O H3N2 não é um vírus novo e com base nessa circulação, a vacina disponibilizada pelo governo federal; é a trivalente, que previne a contaminação pelos vírus A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B. Além da imunização, as pessoas precisam se precaver, adotando medidas preventivas; como lavar as mãos com frequência e não compartilhar objetos de uso pessoal – reforçou Cláudia Mello.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code