Vaga de Serra para o Senado é alvo de disputa no ninho tucano paulista

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 3 de setembro de 2021 as 16:44, por: CdB

A disputa ao Senado, no entanto, tem sido motivo de desconforto para os dirigentes da legenda, que não esconderam o constrangimento no ato de filiação de Tomás Covas, filho de Bruno Covas. Na ocasião, apesar da presença de Aníbal no palanque, aliados de Alfredo estenderam faixas com seu nome para o Senado.

Por Redação – de São Paulo

Uma nova disputa interna no PSDB de São Paulo ganha corpo para o Senado, no ano que vem. O mandato do senador José Serra se encerra e ele não concorrerá a um novo cargo eletivo devido ao estado de saúde que se degenera em meio à depressão profunda e o mal de Parkinson.

Serra, senado
Serra, ainda no Senado, pode ser preso, caso seja comprovada sua participação em esquema criminoso

Suplente de Serra, o ex-deputado José Aníbal assumiu o mandato provisoriamente, há quatro meses, e já passou aos correligionários a sua intenção de permanecer na Casa pelos próximos oito anos. Os prefeitos tucanos Orlando Morando (São Bernardo do Campo) e Duarte Nogueira (Ribeirão Preto) ainda tentam convencer o ex-governador Geraldo Alckmin a disputar o Senado, mas ele resiste à ideia e já anunciou publicamente que planeja deixar o ninho tucano

Além de uma possível mudança nos planos de Alckmin, o suplente Aníbal tem um adversário interno que está em campanha aberta no partido: o presidente do PSDB paulistano, Fernando Alfredo, que encabeça a ala “covista” da legenda.

— Se ele (Aníbal) quiser ser candidato, terá que se inscrever nas prévias. Hoje eu sou o único inscrito. Eu só não vou disputar o Senado se o Geraldo (Alckmin) ficar e for candidato. Essas conversas não serão tratadas em uma sala com charuto e vinho caro. É a militância que vai decidir — ressaltou Alfredo, a jornalistas.

João Doria

A disputa ao Senado, no entanto, tem sido motivo de desconforto para os dirigentes da legenda, que não esconderam o constrangimento no ato de filiação de Tomás Covas, filho de Bruno Covas. Na ocasião, apesar da presença de Aníbal no palanque, aliados de Alfredo estenderam faixas com seu nome para o Senado, o que provocou uma saia justa e comentários desagradáveis por parte do atual suplente.

A cúpula tucana, no entanto, descartou a realização de prévias para o Senado no mesmo dia das prévias nacionais. Os dirigentes partidários afirmaram que Serra será ouvido, na hora de definir o nome do candidato.

Aliados do governador João Doria, por sua vez, consideram a possibilidade de o partido abrir mão de lançar um nome próprio na disputa para contemplar um dos partidos da coligação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code