Variante indiana foi detectada em 17 países, diz OMS

Arquivado em: América do Norte, Ásia, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de abril de 2021 as 13:21, por: CdB

A variante indiana, que é conhecida como B.1.617, é apontada como uma das responsáveis pela segunda onda de contaminações na Índia. Ainda de acordo com a OMS, mais de 1,2 mil sequências de genoma foram detectadas.

Por Redação, com ANSA – de Bruxelas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou na terça-feira que a variante indiana do novo coronavírus foi detectada em pelo menos 17 países ao redor do mundo, incluindo a Itália.

Variante britânica já está presente em 48 dos 53 países europeu

A variante indiana, que é conhecida como B.1.617, é apontada como uma das responsáveis pela segunda onda de contaminações na Índia. Ainda de acordo com a OMS, mais de 1,2 mil sequências de genoma foram detectadas.

Em sua atualização epidemiológica semanal, a OMS apontou que Índia, Reino Unido, Estados Unidos e Cingapura foram as nações mais afetadas pela nova cepa do vírus. A variante também foi detectada na Bélgica, Grécia, Itália e Suíça.

A OMS classificou a B.1.617 como uma mutação “de interesse”, mas ainda não “preocupante”. Esse rótulo indicaria que a cepa indiana seria mais perigosa do que o vírus original por ser mais contagiosa, letal e capaz de resistir a vacinas.

Explosão de novos casos

A Índia enfrenta uma explosão de novos casos de covid-19 e a variante poderia estar contribuindo para o aumento dos números.

Na terça-feira, a nação registrou mais de 300 mil novas contaminações e 2,7 mil mortes em 24 horas.

A agência da ONU destacou que “mais estudos” sobre as características da variante são “urgentemente necessários”.