Veleiro da Rússia chega ao Rio para comemorar 200 anos da descoberta da Antártica

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sábado, 28 de dezembro de 2019 as 11:24, por: CdB

A expedição já dura há meio ano e a duração total da viagem do veleiro é será de 15 meses, passando por mais de 20 países ao redor do mundo e por seis continentes, somando mais de 30 mil milhas náuticas.

Por Redação, com Sputnik – do Rio de Janeiro

No âmbito da expedição de vela mundial Sibéria, Antártica, Sibéria, que celebra os 200 anos da descoberta da Antártica pelos marinheiros russos, o Rio de Janeiro recebeu o veleiro russo “Sibir” (Sibéria) no período de 27 de dezembro à 2 de janeiro de 2020.

Veleiro russo chega ao Rio de Janeiro para comemorar 200 anos da descoberta da Antártica
Veleiro russo chega ao Rio de Janeiro para comemorar 200 anos da descoberta da Antártica

A Expedição do veleiro “Sibir” é realizada sob o comando do capitão Sergei Sherbakov, que disse em entrevista à agência russa de notícias Sputnik que o principal significado da viagem é comemorar os 200 anos do momento do descobrimento da Antártica pelos russos.

– No ano de 1820 descobriram o mais extremo, o último continente no nosso planeta. E isso foi feito pelos russos. Então foi a maior descoberta geográfica dos últimos 200 anos – disse o capitão do veleiro “Sibir”.

A expedição já dura há meio ano e a duração total da viagem do veleiro é será de 15 meses, passando por mais de 20 países ao redor do mundo e por seis continentes, somando mais de 30 mil milhas náuticas.

A expedição

– Nós partimos da Sibéria, da nossa cidade Omsk, que fica localizada no meio do continente. Para sair para o oceano, nós tivemos que passar por rios e baías de 4 mil quilômetros. Então nós saímos no Oceano Ártico, no Mar de Kara, passamos pela parte ocidental, pelo caminho do Mar do Norte, entramos em São Petersburgo através do Canal Mar Branco-Báltico, e daí Europa, África, América, e Brasil, que é o nosso primeiro país na América do Sul que chegamos após a travessia do oceano – afirmou o capitão.

– E nós estamos muito felizes de encontrar de encontrar com os moradores brasileiros. Aqui existem muito cidadãos russos e muitos amigos nossos, isso é muito importante, porque os oceanos não devem separar, mas devem unir. Nós não fazemos isso para sair para o oceano, mas para atravessá-lo e encontrar com pessoas – completou Sergei Sherbakov.

Neste sábado, foi realizado um encontro da tripulação com a comunidade russa local e os cidadãos brasileiros na Igreja Ortodoxa Russa, que fica no bairro de Santa Teresa, na rua Monte Alegre, 210.

Já na próxima segunda-feira, o veleiro fica aberto para visitação do público, das 10h às 17h, no Iate Clube do Rio de Janeiro (Av. Pasteur, 333, Urca).