Venda de concessões públicas anima investidores internacionais

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 15 de março de 2019 as 16:56, por: CdB

O governo federal levantou R$ 2,377 bilhões em valor de outorga mínima com o leilão de três lotes de aeroportos nesta sexta-feira, num certame acirrado. O valor com outorga mínima representa um ágio de 986% em relação ao valor mínimo fixado para o leilão.

 

Por Redação – de São Paulo

 

O dólar acelerava as perdas contra o real nesta sexta-feira, chegando a cair 1% na mínima do dia, em meio à melhora no desempenho de ativos de risco no exterior e à firme demanda de estrangeiros no leilão de concessões de aeroportos brasileiros ocorrido nesta sessão, que terminou com as empresas ofertando R$ 2,377 bilhões.

O Aeroporto Santos Dumont, no Centro da cidade, está na lista dos bens públicos levados a leilão

Às 12h55, o dólar recuava 0,87%, a R$ 3,8147 na venda. Na véspera, a moeda fechou com alta de 0,91%, a R$ 3,8480, rompendo uma sequência de quatro sessões de queda. O dólar futuro caía cerca de 0,7%, a R$ 3,8180.

Otimismo

O governo federal levantou R$ 2,377 bilhões em valor de outorga mínima com o leilão de três lotes de aeroportos nesta sexta-feira, num certame acirrado. O valor com outorga mínima representa um ágio de 986% em relação ao valor mínimo fixado para o leilão.

— O sinal é muito bom — disse um profissional de uma gestora em São Paulo, referindo-se ao apetite do investidor estrangeiro. Os agentes internacionais de forma geral têm demonstrado maior cautela com os mercados brasileiros a despeito do otimismo após as eleições, com a justificativa de incerteza sobre o andamento da reforma da Previdência.

O mercado chega ao fim da semana no aguardo de avanços na tramitação da reforma previdenciária, focado mais especificamente no envio das novas regras da aposentadoria de militares, o que, segundo garantiu o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, ocorrerá até dia 20.

Previdência

Investidores observam, ainda, eventuais concessões dadas a militares após notícias de que a proposta de reforma da Previdência das Forças Armadas deve trazer um aumento no tempo de serviço e da contribuição dos militares. A queda do dólar nesta sexta-feira ante o real também reflete o movimento da moeda norte-americana no exterior. Pares da divisa brasileira, como peso mexicano e rand sul-africano, operavam em alta de até 0,7%, beneficiados pela visão de que o Federal Reserve manterá sua postura paciente em relação a futuras altas de juros.

Corroborando essa percepção, dados mostraram que a produção manufatureira nos EUA caiu pelo segundo mês consecutivo em fevereiro. O noticiário sobre as negociações comerciais entre China e EUA também influencia positivamente o mercado cambial doméstico. A agência estatal chinesa Xinhua desta sexta-feira de que o vice-premiê chinês, Liu He, conversou por telefone com o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, e o representante de Comércio, Robert Lighthizer, e que os lados tiveram progresso, alimentava uma busca por risco.

A declaração do premiê chinês de que há outras medidas de política monetária que podem ser usadas para sustentar o crescimento econômico endossava este sentimento, uma vez que podem impedir que a desaceleração na economia chinesa, que se expande no ritmo mais lento em quase três décadas, se agrave.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *