Vendas do Dia dos Namorados devem cair 5%, diz Fecomercio

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado segunda-feira, 9 de junho de 2003 as 15:57, por: CdB

As vendas do Dia dos Namorados deste ano devem ter queda de 5,28% em relação a igual período do ano passado, segundo levantamento feito pela Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo).

Apesar de negativo, o resultado é melhor do que o registrado no Dia das Mães, quando os empresários afirmaram esperar queda de 7,83% nas vendas em relação à mesma data de 2002.

Segundo a Fecomercio, a sondagem, realizada nesta segunda-feira com 60 comerciantes da Grande São Paulo, toma como base o movimento nas lojas no final de semana que antecede o Dia dos Namorados. Dos comerciantes entrevistados, 76,74% disseram que as vendas para esta data não estão correspondendo às expectativas.

O setor de não-duráveis (que inclui alimentos, bebidas e produtos de higiene) é o que apresenta a maior queda na expectativa de vendas, de 9,46%. Um outro levantamento da Fecomercio aponta que os consumidores preferem presentear com CDs e itens de vestuário no Dia dos Namorados.

Por isso, nos setores de bens semi-duráveis (que inclui vestuário e calçados) e duráveis (de eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos) as estimativas são melhores do que às verificadas no Dia das Mães. Os comerciantes projetam quedas de 4,94% e 4,88% nas vendas, respectivamente. No Dia das Mães, a expectativa era de queda de 8,03% nos semi-duráveis e de 7,18% nos duráveis.

A pesquisa mostra também que o valor médio do presente do Dia dos Namorados é maior do que o escolhido para as mães, o que incentiva o uso do cartão de crédito. Essa forma de pagamento deve ser adotada por quase 60% dos consumidores, ante 51% no Dia das Mães.