Venezuela articula bloco comercial sem necessidade de dólares para pagamento

Arquivado em: Comércio, Energia, Indústria, Negócios, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 12 de fevereiro de 2019 as 14:58, por: CdB

O país está em busca de métodos de pagamento alternativos para manter o fluxo de petróleo para a Índia, um mercado de exportação crucial para o país, especialmente depois que os Estados Unidos impuseram sanções para restringir suas exportações.

 

Por Redação, com Reuters – de Nova Délhi

 

A Venezuela quer criar um bloco comercial formado pela China, Índia e a Rússia para ajudar o país sul-americano a concluir pagamentos de petróleo em outras moedas que não sejam o dólar, disse o ministro do Petróleo venezuelano nesta terça-feira.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, tem conversado com o contraparte russo, Vladimir Putin

O país está em busca de métodos de pagamento alternativos para manter o fluxo de petróleo para a Índia, um mercado de exportação crucial para o país, especialmente depois que os Estados Unidos impuseram sanções para restringir suas exportações.

“Todos nós podemos construir uma única economia e essa economia não precisa estar necessariamente dentro da economia do dólar”, disse Manuel Quevedu, referindo-se à China, Rússia e Índia.

Sanções

Quevedu, que na segunda-feira disse que Caracas estava aberta para negociar com Nova Délhi, recusou-se a revelar detalhes sobre como planeja fazer negócios com a Índia.

— Certamente não vamos informar aqueles que querem destruir nossa indústria petrolífera (sobre como planejamos fazer negócios) — disse ele à margem da bienal Petrotech Conference, na Índia.

A Venezuela está fornecendo petróleo para todos os seus parceiros, incluindo a Reliance Industries, apesar das sanções, disse Quevedu.

A Reliance, que paga uma quantia significativa de suas compras da PDVSA em dinheiro, fornece combustível para a Venezuela por meio de sua unidade americana RIL, mostraram registros comerciais internos da PDVSA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *