Ventania causa queda de árvores e derruba muro no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 22 de setembro de 2021 as 10:54, por: CdB

 

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), para esta quarta-feira é de mais ventania, de rajadas de até 60 km/h. Na terça,   registrou um pico de 77,8 km/h no Forte de Copacabana. Chove a qualquer hora do dia, de forma leve a moderada. O mar está de ressaca, com ondas de até 3,5 metros.

Por Redação, com agências de notícias – do Rio de Janeiro

A forte ventania na terça-feira no Rio de Janeiro, arrancou quase 100 árvores, destelhou casas e uma escola e até jogou um muro para cima de carros. Bairros em diferentes pontos do município ficaram sem luz, houve atraso nos trens e no metrô e a Ponte Rio-Niterói fechou.

Ventos chegaram a 77,8 km/h no Forte de Copacabana, na Zona Sul

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), para esta quarta-feira é de mais ventania, de rajadas de até 60 km/h. Na terça,   registrou um pico de 77,8 km/h no Forte de Copacabana.

Chove a qualquer hora do dia, de forma leve a moderada. O mar está de ressaca, com ondas de até 3,5 metros.

A primavera começou nesta quarta-feira. A tendência é que as instabilidades percam força sobre o Estado a partir desta quinta.

As rajadas derrubaram um dos muros do prédio da Oi, na Rua Adelaide Chiozzo, no Engenho Novo, Zona Norte da cidade. A estrutura atingiu vários carros que estavam estacionados.
O município do Rio entrou em estágio de mobilização às 15h20 de terça-feira devido aos registros de vento forte na Base Aérea de Santa Cruz (57,4 km/h),na zona oeste, no Aeroporto do Galeão (68,5 km/h), na Ilha do Governador,  e no Aeroporto Santos Dumont (64,8 km/h), na região central da cidade. No Forte de Copacabana, na zona sul, a estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou rajada de vento de 77,8 km/h.
O estágio de mobilização é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade. Há possibilidade de nova mudança de estágio devido à chuva e/ou outros fatores.
Em suas redes sociais, o prefeito Eduardo Paes pediu que os moradores da cidade evitem sair de casa. “Pessoal, uma forte ventania está atingindo diversas regiões da cidade. Quem puder, evite deslocamento, por precaução. As equipes da prefeitura já estão a postos para atender ocorrências”.

Ponte Rio-Niterói

Mais cedo, por medida de segurança, devido à ventania, no vão central da Ponte Rio-Niterói, houve interdição nos dois sentidos, às 14h40. O fechamento da ponte durou 41 minutos e foi liberada ao tráfego novamente às 15h21. Os carros estão fazendo a travessia com a velocidade reduzida para evitar transtornos.

Trens

Em função dos fortes ventos que atingem a região metropolitana do Rio, a circulação dos trens do ramal da SuperVia foi suspensa nos ramais Japeri, Santa Cruz, Belford Roxo e Saracuruna e nas extensões Paracambi, Vila Inhomirim e Guapimirim.

Queda de árvores

A ventania provocou também queda de árvores em vários pontos da região metropolitana do Rio. Bairros da Zona Norte e Sul da cidade tiveram várias árvores arrancadas pela raiz . Algumas atingiram carros e ônibus urbanos. Houve ainda casos de árvores que caíram sobre a rede de energia elétrica.

Na Zona Norte, houve uma queda de árvore na Rua Caruaru, no Grajaú, ocupando uma faixa da pista. No bairro do Riachuelo, uma queda de árvore interditou a Rua General Labatut. Em Vila Isabel, na Rua Luís Barbosa, uma árvore caiu sobre a rede elétrica e ocupa uma faixa da via na altura da Rua Senador Nabuco.

A força do vento arrancou parte do telhado da estação ferroviária do Engenho de Dentro e as placas de alumínio foram jogadas longe.

Em Botafogo, na Zona Sul,  uma árvore caiu sobre um ônibus na Rua Muniz Barreto e a via está interditada entre a Rua Marquês de Olinda e a Rua Visconde de Ouro Preto. O trânsito está sendo desviado para a Praia de Botafogo.

Energia

A concessionária de energia Light, informou, por meio de nota, que atua no momento com 125 equipes para restabelecer o fornecimento de energia nos trechos dos bairros mais atingidos pela forte ventania  na tarde de terça-feira, como Tijuca, Grajaú e Maracanã, na Zona Norte.

Os ventos de mais de 70 quilômetros por hora causaram a queda de árvores, galhos e objetos sobre a rede elétrica, danificando estruturas do sistema elétrico e equipamentos. A ação da Light é realizada em parceria com outros órgãos públicos como a Defesa Civil, a Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb), o Corpo de Bombeiros, e a Companhia de Engenharia de Tráfego (Cet-Rio), já que os serviços prestados são interligados e envolvem várias atividades.

A concessionária diz ainda que “é importante ressaltar que cada caso tem sua peculiaridade, por isso, os prazos para a normalização dos serviços dependem da complexidade de cada situação ocorrida”.

Ressaca

A Marinha do Brasil informou que o mar está de ressaca e que o fenômeno deve permanecer até as 21h de quinta-feira. Banhistas devem evitar entrar na água e se aproximar de pedras e costões. As embarcações de pequeno porte devem permanecer em terra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code