Versão de Chiquinho da Mangueira é confirmada por Comandante da PM

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado sexta-feira, 6 de junho de 2003 as 15:06, por: CdB

Em depoimento à Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro, o comandante-geral da Polícia Militar (PM), coronel Renato Hottz, confirmou a versão do secretário de Esportes e Lazer, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, de que teria pedido uma “trégua” nas incursões policiais na favela para evitar problemas nos horários de entrada e saída escolar.

A comissão apura denúncia do ex-comandante do 4º Batalhão da PM, tenente-coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, de que o secretário teria pedido aos policiais que fizessem uma “trégua” na operações policiais na favela.

Sobre o documento elaborado pelo ex-comandante do Batalhão de São Cristóvão relatando o pedido do secretário de Esportes, Renato Hottz informou que recebeu a denúncia e a repassou ao superior hierárquico, o então secretário de Segurança Pública, Josias Quintal.

Quanto ao afastamento do tenente-coronel Erir Ribeiro do comando do 4º BPM, o comandante-geral da PM assegurou que a decisão foi dele mesmo, e que a exoneração foi um procedimento de rotina.

– Disse a ele (Erir Ribeiro) para esperar um pouco, que eu logo teria um batalhão para ele – contou Hottz.

Ainda em seu depoimento, o coronel Renato Hottz garantiu que não há qualquer tipo de ingerência política nas suas decisões e que nunca determinou a redução de patrulhamento em área alguma.