Vice-presidente do Malawi morre em queda de avião

Arquivado em: África, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 11 de junho de 2024 as 12:05, por: CdB

O avião militar, com dez pessoas a bordo, desapareceu do radar na segunda-feira depois de não pousar devido à pouca visibilidade.

Por Redação, com CartaCapital – de  Lilongwe

O vice-presidente do Malawi, Saulos Chilima, morreu num acidente de avião, anunciou terça-feira o presidente do país africano, pouco depois da descoberta dos destroços da aeronave desaparecida desde a véspera.

Imagem de arquivo mostra o vice-presidente do Malawi, Saulos Chilima, durante entrevista coletiva em Lilongwe, em 5/2/20

– As equipes de busca e resgate localizaram o avião, completamente destruído e sem sobreviventes, todos os passageiros a bordo morreram instantaneamente – anunciou o presidente Lazarus Chakwera em um discurso televisionado, um dia após o desaparecimento do dispositivo perto de Mzuzu, no nordeste do país.

– Não há palavras para expressar o quão perturbador isto é”, acrescentou, falando de uma “terrível tragédia.

O avião militar, com 10 pessoas a bordo, desapareceu do radar na segunda-feira depois de não pousar devido à pouca visibilidade. Fotos que mostram destroços com a matrícula da aeronave, um bimotor Dornier 228-202K, foram enviadas à agência francesa de notícias AFP.

Primeiro vice-presidente eleito em 2014, juntamente com o ex-presidente Peter Mutharika, Saulos Chilima, 51 anos, uma figura política carismática com um discurso duro, era muito popular no Malawi, especialmente entre os jovens.

Enquanto ele se dirigia para um funeral, o avião em que viajava, que saiu da capital Lilongwe na manhã de segunda-feira depois das 9h (7h GMT), foi impedido de pousar na cidade de Mzuzu devido ao mau tempo e recebeu ordem de recuar, antes de desaparecer do radar, segundo a presidência do Malawi.

Chilima embarcou no avião com outras nove pessoas para ir a Mzuzu, 370 km a nordeste, e assistir ao funeral de um antigo membro do governo. A ex-primeira-dama do Malawi Shanil Dzimbiri estava entre os passageiros.

Chilima foi suspenso do cargo em 2022, durante o seu segundo mandato, como parte de uma investigação sobre um vasto escândalo de contratos públicos envolvendo um empresário anglo-malauita. Ele foi preso e processado por corrupção. As acusações contra ele acabaram sendo levantadas em maio pelos tribunais, o que lhe permitiu retomar as suas funções oficiais.

Perda de contato

– Ao chegar a Mzuzu, o piloto não conseguiu aterrissarar devido à fraca visibilidade provocada pelo mau tempo, e as autoridades aéreas aconselharam o avião a regressar a Lilongwe, mas rapidamente o contacto com o aparelho foi perdido – informou o presidente Chakwera na segunda-feira à noite, numa primeira mensagem televisiva à nação.

O chefe de Estado rejeitou as alegações da mídia local de que as operações de busca foram interrompidas ao cair da noite. Chakwera deveria fazer uma visita de trabalho às Bahamas, que foi cancelada.

Na manhã desta terça-feira, as buscas intensas continuaram apesar da visibilidade dificultada pela neblina.

As equipes de resgate concentraram suas buscas em uma área próxima à última antena retransmissora, onde o telefone do vice-presidente havia sido sinalizado pela última vez, disse um porta-voz presidencial durante uma coletiva de imprensa.

Vários países, incluindo os vizinhos do Malawi, um dos países mais pobres do planeta na África Austral, forneceram ajuda, incluindo drones e helicópteros, disse o general Paul Valentino Phiri, comandante-geral.

A embaixada dos Estados Unidos em Lilongwe também ofereceu assistência, incluindo a possibilidade de utilização de um avião militar C-12.

As buscas começaram na noite de segunda-feira, com soldados percorrendo a pé e à luz de lanternas a reserva florestal de Chikangawa, onde segundo testemunhos não confirmados citados pela imprensa local, alguns afirmaram ter visto a queda de um avião.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *