Vítima de febre amarela morre em Paulo de Frontin

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018 as 14:22, por: CdB

A Secretaria de Saúde também registrou cinco casos de macacos infectados nas cidades de Niterói, Angra dos Reis (na localidade de Ilha Grande), Barra Mansa, Valença e Miguel Pereira

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro confirmou hoje mais uma morte por febre amarela no estado. O caso aconteceu no município de Paulo de Frontin no sul Fluminense. O Estado já registrou 25 mortes e 55 casos da doença, de acordo com a Secretaria.

Apenas uma dose da vacina contra a febre amarela é suficiente para evitar a doença

Além de Paulo de Frontin, foram registradas mortes em Valença (seis), Teresópolis (quatro), Nova Friburgo (três), Rio das Flores (duas), Sumidouro (duas), Cantagalo (duas), Angra dos Reis (duas), Miguel Pereira (uma), Paraíba do Sul (uma) e Carmo (uma).

A maior parte dos casos foi registrada nas cidades de Valença (16), Teresópolis (sete), Nova Friburgo (seis), Sumidouro (cinco), Angra dos Reis (quatro) e Cantagalo (três). Os seguintes municípios registraram dois casos: Duas Barras, Rio das Flores e Carmo.

Também foram registrados casos, sem óbitos, nas cidades de Petrópolis, Vassouras, Maricá, Paty do Alferes e Mangaratiba.

A Secretaria de Saúde também registrou cinco casos de macacos infectados nas cidades de Niterói; Angra dos Reis (na localidade de Ilha Grande), Barra Mansa, Valença e Miguel Pereira.

Casos

De acordo com o informe epidemiológico divulgado na quinta-feira pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde; foram registrados 55 casos de febre amarela silvestre em humanos desde o início deste ano, em 17 municípios.

Foram confirmados pela subsecretaria casos de febre amarela em macacos nos municípios de Niterói, na região metropolitana do Rio; Angra dos Reis, na Costa Verde; Barra Mansa e Valença,no  sul do estado; e Miguel Pereira, na região centro-sul.

A Secretaria de Estado de Saúde ressaltou que os macacos não transmitem febre amarela. A doença é transmitida por picada de mosquitos. A secretaria recomenda aos cidadãos que; se encontrarem macacos mortos ou doentes, com comportamento anormal; estejam afastados do grupo ou com movimentos lentos, informem o fato o mais depressa possível às secretarias de Saúde do município ou do estado.

Segundo a secretaria, as pessoas que ainda não se vacinaram devem buscar um posto de saúde próximo de casa para serem imunizadas.