Washington negocia construção de fábricas de chips nos EUA 

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 11 de maio de 2020 as 12:40, por: CdB

O governo Trump está conversando com empresas de semicondutores sobre a construção de fábricas de chips nos Estados Unidos, disseram representantes de dois fabricantes de chips.

Por Redação, com Reuters – de Washington/Estocolmo

O governo Trump está conversando com empresas de semicondutores sobre a construção de fábricas de chips nos Estados Unidos, disseram representantes de dois fabricantes de chips no domingo.

Washington negocia construção de fábricas nos EUA com fabricantes de chips
Washington negocia construção de fábricas nos EUA com fabricantes de chips

A Intel está em discussões com o Departamento de Defesa dos Estados Unidos sobre melhorar as fontes domésticas de microeletrônica e tecnologias relacionadas, disse o porta-voz da Intel William Moss em comunicado enviado por email.

“A Intel está bem posicionada para trabalhar com o governo dos EUA para operar uma fundição comercial de propriedade dos EUA e fornecer uma ampla gama de microeletrônicos seguros”, acrescentou o comunicado.

A Taiwan Semiconductor Manufacturing Co (TSMC), por outro lado, tem conversado com o Departamento de Comércio dos EUA sobre a construção de uma fábrica no país, mas disse que ainda não tomou uma decisão final.

– Estamos avaliando ativamente todos os locais adequados, inclusive nos EUA, mas ainda não há um plano concreto – disse a porta-voz da TSMC Nina Kao em comunicado.

Intel

O presidente-executivo da Intel, Bob Swan, escreveu uma carta ao Departamento de Defesa no final de março, na qual expressou a disposição da empresa de construir uma fundição, um termo usado na indústria para referenciar uma fábrica de chips, em parceria com o Pentágono.

– Isso é mais importante do que nunca, dada a incerteza criada pelo atual ambiente geopolítico – escreveu Swan na carta de 30 de março e vista pela agência inglesa de notícias Reuters no domingo.

Isso ocorre em meio às crescentes tensões diplomáticas entre os EUA e a China durante a pandemia de coronavírus, com os dois lados trocando farpas sobre quem é o culpado pela disseminação da doença depois de já estarem envolvidos em tensões comerciais há quase dois anos.

“Atualmente, achamos que é do melhor interesse dos Estados Unidos e da Intel explorar como a empresa poderia operar uma fundição comercial nos EUA para fornecer uma ampla gama de microeletrônicos”, acrescentou a carta.

As discussões do governo Trump com os fabricantes de chips foram relatadas anteriormente pelo Wall Street Journal, com a reportagem acrescentando que a TSMC também está conversando com a Apple, um de seus maiores clientes, sobre a construção de uma fábrica de chips nos Estados Unidos.

A TSMC se recusou a comentar as negociações com a Apple.

O Departamento de Comércio dos EUA e a Apple não responderam aos pedidos de comentários no domingo.

Ericsson

A Ericsson anunciou nesta segunda-feira que aumentou sua previsão de assinaturas globais de 5G para cerca de 2,8 bilhões em 2025, de 2,6 bilhões anteriormente, com o aumento sendo atribuído à pandemia de coronavírus.

O setor de telecomunicações tem sido um dos poucos a ter um aumento na demanda, apesar da incerteza econômica ligada à pandemia, resultado de mais pessoas trabalhando de maneira remota diante das regras de isolamento.

Patrik Cerwall, chefe de estratégias de marketing da Ericsson, disse que a previsão para 2020 também seria aumentada, mas não deu mais detalhes. “A longo prazo, olhamos para 2025 com 2,8 bilhões de assinaturas 5G”, disse ele em um seminário online realizado pela empresa.

A Ericsson está competindo com a Nokia e a Huawei Technologies por clientes de telecomunicações que desejam atualizar suas redes para 5G.

A empresa, que publicará seu Relatório Semestral de Mobilidade no próximo mês, disse que em novembro a adoção de redes 5G era significativamente mais rápida que a de redes LTE, e que as assinaturas de 5G representariam 29% de todas as assinaturas móveis em 2025.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *