Weintraub viaja com visto diplomático e confirma ‘armação’, diz BdF

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 24 de julho de 2020 as 23:03, por: CdB

Brasileiros estão obrigados a cumprir quarentena antes de entrar nos EUA, por conta da pandemia do coronavírus. Porém, ministros possuem direito a visto especial que os eximem de cumprir a norma sanitária norte-americana. No dia seguinte que chegou aos EUA, Weintraub foi demitido do cargo.

Por Redação – de Brasília
O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub comemora o sucesso do plano de escapar do Brasil
O ex-ministro da Educação Abraham Weintraub comemora o sucesso do plano de escapar do Brasil

Logo após o anúncio de que deixaria o comando do Ministério da Educação, há cerca de um mês, o economista Abraham Weintraub utilizou o passaporte diplomático para viajar aos EUA. A informação foi divulgada, nesta sexta-feira, no site de notícias Brasil de Fato (BdF), após obtê-la por força da Lei de Acesso à Informação, junto ao Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Brasileiros estão obrigados a cumprir quarentena antes de entrar nos EUA, por conta da pandemia do coronavírus. Porém, ministros possuem direito a visto especial que os eximem de cumprir a norma sanitária norte-americana. No dia seguinte que pisou em solo norte-americano, Weintraub foi demitido do cargo.

O documento recebido pela reportagem do BdF mostra que, no dia 17 de junho, o ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, foi informado que Weintraub fora indicado pelo governo federal, via ministério da Economia, para um cargo no Banco Mundial. Para sair do país, o ex-ministro da Educação recebeu autorização do Itamaraty para utilizar o passaporte diplomático.

Novo processo

“Com base no teor da mencionada carta do Ministério da Economia, o Ministério das Relações Exteriores passou nota à Embaixada dos Estados Unidos em Brasília, datada do mesmo dia, solicitando a emissão de visto correspondente em favor do Senhor Abraham Weintraub. Trata-se aqui de procedimento habitual em casos de designação de representantes do governo brasileiro junto a organismos internacionais.

A nota informava os dados do passaporte diplomático do Senhor Weintraub, emitido em 2019, e indicava, como período da missão, o restante do ano de 2020”, afirma o documento do MRE. No dia 20 de junho, o Ministério da Educação informou, em nota, que a viagem de Weintraub aos EUA já estava relacionada com o cargo que ocuparia no Banco Mundial.

O ex-ministro deveria, então, ter utilizado um passaporte adequado para o novo posto, com o chamado visto G. Nos EUA, Weintraub aguarda as eleições para o Banco Mundial, que só devem ocorrer em 30 de julho. Caso seja eleito, o ex-ministro ocupará o posto até dia 31 de outubro deste ano, quando se encerra o mandato e é feita um novo processo eleitoral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code