WhatsApp lança serviço de checagem de fatos para combater notícias falsas na Índia

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 2 de abril de 2019 as 10:58, por: CdB

O WhatsApp disse em um comunicado que estava trabalhando com a startup local Proto para classificar as mensagens enviadas ao serviço pelos usuários como verdadeiras, falsas, enganosas ou questionadas.

Por Redação, com Reuters – de Mumbai/São Francisco 

O WhatsApp lançou nesta terça-feira um serviço para os indianos verificarem a veracidade das informações, na mais recente tentativa da plataforma de mensagens de combater notícias falsas na Índia antes das eleições nacionais que começam neste mês.

O WhatsApp lançou nesta terça-feira um serviço para os indianos verificarem a veracidade das informações

O WhatsApp disse em um comunicado que estava trabalhando com a startup local Proto para classificar as mensagens enviadas ao serviço pelos usuários como verdadeiras, falsas, enganosas ou questionadas. Eles também construirão um banco de dados com esse conteúdo para entender melhor a desinformação.

O movimento ocorre no momento em que o WhatsApp, com mais de 200 milhões de usuários na Índia, enfrenta críticas à utilização de sua plataforma para disseminar desinformação, enquanto empresas de mídia social trabalham para evitar o fenômeno, especialmente durante eventos delicados como eleições.

O WhatsApp enfrentou um desafio semelhante durante as eleições brasileiras do ano passado, quando os políticos enfrentaram alegações de espalhar notícias falsas na plataforma.

O WhatsApp disse que a Proto será auxiliada por duas outras organizações com experiência em projetos relacionados à desinformação.

– O desafio da desinformação viral requer mais esforços de colaboração e não pode ser resolvido por nenhuma organização sozinha – disse o WhatsApp.

Facebook

O Facebook vai revelar o algoritmo que decide quais postagens aparecem no feed de notícias de cada perfil, como parte de uma campanha para ser mais transparente e oferecer maior controle aos usuários.

O recurso “Por que estou vendo este post?”, lançado nesta segunda-feira, oferece uma maior compreensão sobre as dezenas de milhares de dados usados pela rede social para classificar histórias, fotos e vídeos no feed de notícias, que é a base da plataforma.

– A coisa básica que essa ferramenta faz é permitir que as pessoas vejam o porquê estão vendo um post específico em seu feed de notícias, e isso ajuda a acessar as opções de ações que elas podem tomar se quiserem mudar isso – disse John Hegeman aos repórteres nesta segunda-feira.

Após uma série de escândalos de privacidade, o Facebook precisa reconquistar a confiança dos usuários, enquanto se prepara para lançar um único serviço de mensagens que combina os chats do Facebook, WhatsApp e Instagram, que pode torná-lo ainda mais importante para a comunicação dos usuários.

O novo recurso do feed de notícias mostrará aos usuários os dados que os conectam a um tipo específico de postagem, disse Hegeman, por exemplo, que eles são amigos de quem postou e que deram mais likes em seus posts do que outros, comentaram com frequência neste tipo de postagem antes, ou que a postagem é popular entre usuários com os mesmos interesses.

O recurso irá detalhar algumas das interações que levam o algoritmo a chegar a sua conclusão, disse ele, embora não mostre todos os milhares de dados que influenciam a decisão.

– Nós tentamos nos concentrar nos dados que são mais importantes e desempenhar o papel principal no que faz com que as pessoas vejam um post ou não – disse Hegeman.

– Não achamos que isso vai resolver tudo sobre o tema da transparência, mas achamos que esse é um passo importante.

Microsoft e BMW lançam parceria

A Microsoft e a BMW lançaram nesta terça-feira uma iniciativa para criar uma plataforma aberta de fabricação que visa estimular a inovação e acelerar o desenvolvimento de fábricas ‘inteligentes’.

É a segunda aliança desse tipo em uma semana depois que a Volkswagen e a Amazon Web Services se juntaram para conectar as 122 fábricas do grupo de montadoras alemãs para melhorar os sistemas e processos de produção.

Ambos os acordos refletem o impulso de provedores de computação em nuvem em ‘hiperescala’ para capturar e gerenciar os terabytes de dados lançados pela rede de dispositivos conectados, como robôs e sensores que compõem a chamada Internet das Coisas (IoT).

– A Microsoft está unindo forças com a BMW para transformar a eficiência da produção digital em toda a indústria – disse Scott Guthrie, vice-presidente executivo do grupo de computação em nuvem e inteligência artificial da Microsoft, sobre a aliança anunciada durante a feira industrial Hanover Messe.

– Nosso compromisso com a construção de uma comunidade aberta criará novas oportunidades de colaboração em toda a cadeia de valor da manufatura.

A plataforma será construída na plataforma de nuvem Microsoft Azure IIoT , que a BMW já usa. Sua arquitetura de referência será baseada em padrões de código aberto, uma abordagem projetada para encorajar outros parceiros a participar.

A Microsoft, em comunicado, disse que o objetivo é ter um conjunto inicial de quatro a seis parceiros em vigor até o final de 2019 e um mínimo de 15 casos de uso inicial implantados em um cenário de produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *