Witzel prorroga medidas restritivas no Rio de Janeiro

Arquivado em: Destaque do Dia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 2 de junho de 2020 as 13:56, por: CdB

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prorrogou até sexta-feira as medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus (covid-19) no Estado do Rio de Janeiro.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prorrogou até sexta-feira as medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus (covid-19) no Estado do Rio de Janeiro. Além de estabelecer que as determinações de isolamento continuam valendo durante esta semana, o decreto publicado nesta terça no Diário Oficial do Estado do Rio, esclarece que as forças de segurança pública seguem auxiliando as ações das prefeituras.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prorrogou as medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, prorrogou as medidas de prevenção e enfrentamento à propagação do novo coronavírus

O governo vai acompanhar o mapa de incidência de evolução da doença nos próximos dias para definir um cronograma de flexibilização gradual das restrições no estado, informou o governo do Estado.

Conforme o decreto, continuam fechadas escolas públicas e privadas, creches e instituições de ensino superior. Também ainda não estão permitidos os eventos esportivos, culturais, shows, comício, passeata e eventos científicos, entre outros, em local aberto ou fechado. Cinemas, teatros, academias, centros de lazer e esportivos e shoppings também devem ficar fechados.

Permanecerão fechados também o Pão de Açúcar, Corcovado, Museus, Aquário do Rio de Janeiro (AquaRio), a Rio Star, roda gigante na região portuária, e outros pontos turísticos.

Os restaurantes, bares, lanchonetes e estabelecimentos desse tipo podem funcionar com o atendimento ao público limitado a 30% da capacidade de lotação e com os serviços de entrega ou de retirada dos pedidos no local. Os localizados dentro de hotéis e pousadas devem atender apenas aos hóspedes.

O governador manteve a recomendação para que a população fluminense não frequente praias, lagoas, rios e piscinas públicas e clubes.

Serviços essenciais

O decreto do governador determina ainda que somente serviços essenciais devem permanecer funcionando, mas precisam seguir todas as medidas de segurança para evitar aglomerações, além do cumprimento do distanciamento entre as pessoas. Supermercados, farmácias e serviços de saúde, como hospitais, clínicas e laboratórios estão incluídos nestes serviços.

O decreto autoriza também o funcionamento de feiras livres que realizam comercialização de produtos alimentícios e que tenham papel fundamental para o abastecimento local, mas para isso, precisam cumprir as determinações de distanciamento mínimo de dois metros e disponibilizem álcool 70% aos feirantes e ao público.

Crivella

Na segunda-feira, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou o Plano de Retorno de Atividades, elaborado pela prefeitura, que é dividido em seis fases. Na primeira, que começou nesta terça, é permitido o acesso às praias para atividades esportivas individuais como o surf e ao calçadão para a prática de exercícios físicos, também de forma individual.

Infrações

Em caso de descumprimento das medidas previstas, as autoridades competentes deverão apurar as eventuais práticas de infrações administrativas e crimes previstos.

Reabertura gradual das atividades

Começou nesta terça-feira no Rio de Janeiro a reabertura das atividades econômicas, conforme anunciado pelo prefeito Marcelo Crivella após as restrições impostas para conter o contágio pelo novo coronavírus.

Retornaram o setor de serviços, as agências de automóveis, lojas de móveis e de decoração. Lanchonetes, bares e restaurantes continuam apenas com o esquema de entrega em domicílio ou retirada no local. Os estabelecimentos precisam cumprir regras de higienização e distanciamento entre os clientes.

O decreto do plano de reabertura não foi publicado na edição desta terça-feira do Diário Oficial do Município. Saiu apenas uma matéria na capa com o título Prefeitura anuncia retomada responsável das atividades econômicas no Rio. Segundo a prefeitura, o decreto será publicado ainda nesta terça em edição extra do Diário Oficial.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) não recomenda a reabertura neste momento por avaliar que ainda há problemas relacionados aos registros de casos e óbitos e que não há clareza em relação às informações sobre filas, leitos hospitalares e unidades de terapia intensiva (UTIs).

Segundo a Fiocruz, não há indicações de que a pandemia esteja “sob controle”, e o sistema de saúde “não tem condições de responder tanto aos níveis atuais, quanto ao aumento do número de casos”.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) recomendou que as medidas restritivas sejam ampliadas na cidade e não relaxadas neste momento, já que o nível de transmissão da covid-19 ainda está muito alta, com cada paciente com coronavírus contaminando mais de duas pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *