Zuckerberg diz que Facebook não pode garantir eleições livres de interferências na UE

Arquivado em: Destaque do Dia, Redes Sociais, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 3 de abril de 2019 as 12:10, por: CdB

Zuckerberg disse que houve muitas eleições importantes desde 2016 que foram relativamente limpas e demonstraram as defesas que a companhia construiu para proteger a integridade delas.

Por Redação, com Reuters – de Dublin/Seul

O Facebook é muito melhor do que era em 2016 em combater a interferência eleitoral, mas não pode garantir que o site não seja usado para prejudicar as eleições do Parlamento Europeu em maio, disse o presidente-executivo Mark Zuckerberg na terça-feira.

Presidente-executivo Mark Zuckerberg

Abalado desde que supostos agentes russos usaram o Facebook e outras mídias sociais para influenciar uma eleição que surpreendentemente levou Donald Trump ao poder nos Estados Unidos, o Facebook disse que investiu recursos e pessoal na proteção das eleições da União Europeia em 26 de maio.

Zuckerberg disse que houve muitas eleições importantes desde 2016 que foram relativamente limpas e demonstraram as defesas que a companhia construiu para proteger a integridade delas.

– Nós certamente fizemos muito progresso… Mas não, eu não acho que alguém possa garantir em um mundo onde você tem nações que estão tentando interferir nas eleições, não há uma única coisa que possamos fazer e dizer que a questão está resolvida – disse Zuckerberg em entrevista à emissora nacional irlandesa RTE.

– Esta é uma corrida armamentista em curso, onde estamos constantemente construindo nossas defesas e esses governos sofisticados também estão evoluindo suas táticas.

As agências de inteligência dos EUA concluíram que a Rússia tinha uma operação de desinformação e ataques cibernéticos para minar o processo democrático norte-americano e ajudar a campanha do republicano Trump em 2016. Moscou nega interferir na eleição.

– Aqui na UE para as próximas eleições, estamos trazendo toda a bateria de todas as estratégias e ferramentas que funcionaram muito bem em muitas eleições importantes até agora, então eu tenho muita confiança – disse Zuckerberg durante uma viagem a Dublin, lar da sede internacional do Facebook.

Coreia do Sul é a primeira a lançar rede 5G

A Coreia do Sul vai se tornar o primeiro país a lançar comercialmente serviços de quinta geração (5G) na próxima sexta-feira, uma vez que lançará a mais recente tecnologia wireless com a Samsung em seu novo smartphone habilitado para 5G, Galaxy S10.

Com uma das maiores taxas de inserção de smartphones do mundo, a Coreia do Sul está em uma corrida com a China, os Estados Unidos e o Japão para comercializar a rede 5G, esperando que a tecnologia estimule avanços em áreas como cidades inteligentes e carros autônomos, e impulsione seu crescimento econômico, que desacelerou para o menor número em seis anos em 2018.

– É significativo que as empresas de telecomunicações sul-coreanas estejam fornecendo serviços e redes atendendo aos altos padrões de velocidade e qualidade de imagem dos clientes sul-coreanos – disse Ryu Young-sang, vice-presidente executivo da maior operadora móvel do país, a SK Telecom, nesta quarta-feira.

O 5G mudará o cenário da indústria de jogos, pois permite que jogos transmitidos com o mínimo de atraso sejam jogados em smartphones, acrescentou Ryu.

As operadoras sul-coreanas gastaram bilhões em campanhas de marketing 5G e, na quarta-feira, a SK Telecom exibiu estrelas do K-pop e um medalhista de ouro olímpico como seus primeiros clientes 5G.

A operadora espera ter cerca de 1 milhão de clientes 5G até o final de 2019. Atualmente tem um total de 27 milhões de usuários.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *