Dólar passa por ajuste e recua contra moeda brasileira

Após fechar a sexta-feira com a maior alta semanal em mais de um ano, o dólar sofria ajuste e recuava contra o real nesta segunda-feira, em meio a um cenário ainda marcado pela incerteza política doméstica e pela cautela comercial no exterior.Às 10:35, o dólar recuava 0,27%, a R$ 4,1570 na venda. Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,83%, a R$ 4,1684 na venda.

Continue lendo

Bolsonaro fala em liberação de orçamento para o Nordeste

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que o Brasil está recuperando a sua confiança no mundo e, após exaltar que a última viagem internacional que fez foi “um sucesso”, disse que muitos disseram que vão voltar a investir no Brasil e que grande parte desses recursos serão destinados à região Nordeste.

Continue lendo

Economia britânica cresce no ritmo anual mais lento desde 2010

A economia do Reino Unido cresceu no ritmo anual mais lento em quase uma década nos três meses encerrados em setembro, uma vez que a desaceleração global e as preocupações com o Brexit afetaram o investimento empresarial e a manufatura.O crescimento do Produto Interno Bruto no terceiro trimestre desacelerou a 1,0% sobre o ano anterior, de 1,3% no segundo trimestre, informou a Agência Nacional de Estatísticas.

Continue lendo

IGP-M desacelera na 1ª prévia de novembro, indica FGV

Os preços das matérias-primas brutas no atacado registraram declínio em sua taxa de variação e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) desacelerou a alta a 0,08% na primeira prévia de novembro, de 0,68% no mesmo período do mês anterior, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Continue lendo

Economistas fazem ajustes e expectativa de inflação sobe em 2019

Economistas consultados na pesquisa Focus do Banco Central ajustaram suas estimativas para a economia brasileira e mantiveram as expectativas para a taxa básica de juros depois de o BC reforçar o tom de cautela. Segundo o Focus, o centro da meta oficial de 2019 é de 4,25% e, de 2020, de 4%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Continue lendo

Defesa garante que nada pode impedir ou protelar liberdade de Lula

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva espera que seja expedido rapidamente o alvará de soltura do petista após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou a prisão depois de condenação em segunda instância, e considera que qualquer ato protelatório teria motivação política, disse nesta sexta-feira o advogado de defesa Cristiano Zanin.

Continue lendo

Sobre decisão do STF, Moro diz que Congresso pode agir

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta sexta-feira que, embora sempre tenha defendido a prisão após a condenação em segunda instância, a decisão da maioria do STF de se aguardar o esgotamento dos recursos, o chamado trânsito em julgado, deve ser respeitada.

Continue lendo