Polícia prende dois acusados de roubo no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de setembro de 2019 as 13:26, por: CdB

De acordo com os agentes, Leonardo foi capturado em Vilar dos Teles, sem oferecer resistência.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Policiais da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-POLINTER) prenderam, nesta segunda-feira, Leonardo Nóbrega Gila, 32 anos. O criminoso estava evadido do SEAP desde janeiro de 2012, onde cumpria pena por roubo qualificado.

O criminoso estava evadido do SEAP desde janeiro de 2012, onde cumpria pena por roubo qualificado

De acordo com os agentes, Leonardo foi capturado em Vilar dos Teles, sem oferecer resistência.

Em outra ação, agentes da especializada, cumpriram o mandado de prisão em razão de sentença condenatória contra Dionísio Batista dos Santos, 48 anos, também pelo crime de roubo qualificado. A ordem judicial foi expedida pela Vara Execuções Penais.

Dionísio foi abordado e capturado no município de Campo Grande. Ele Também não ofereceu resistência durante a captura.
Os presos serão encaminhados ao sistema penitenciário.

Tráfico de drogas

Policiais Civis da 66ª DP (Piabetá) prenderam através de cumprimento de mandado de prisão preventiva , na semana passada, Douglas Amancio de Araújo, pelos crimes de tráfico ilícito de drogas e associação para o tráfico.

De acordo com os agentes Douglas é cunhado do chefe do tráfico de drogas em Parada Angélica e Santa Lúcia – Imbariê / Duque de Caxias, Natalício dos Santos Sardinha, conhecido como “Bola”, o qual, no início de 2018, foi preso por equipe da 66ª DP.

O preso foi encaminhado ao sistema penitenciário.

Pistolas e munição

Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam 48 pistolas automáticas, 95 carregadores e 1.830 munições para armas de diferentes calibre em uma abordagem na Rodovia Rio-Santos (BR-101), no trecho de Itaguaí, região metropolitana do Rio.

O flagrante ocorreu na madrugada deste sábado, quando os agentes rodoviários faziam uma operação de rotina na rodovia. O utilitário era conduzido por um homem que estava acompanhado de um passageiro, de 65 anos.

Após fiscalização minuciosa, foi descoberto um compartimento debaixo do banco traseiro onde os policiais encontraram o armamento.

Armas

De acordo com o motorista, as armas e as munições seriam encaminhadas para fortalecer o tráfico de drogas numa comunidade na Zona Norte do Rio. O lugar onde o armamento seria entregue foi mantido em sigilo para não atrapalhar às investigações.

O caso foi encaminhado à Superintendência da Polícia Federal que ficará responsável pelo inquérito. O motorista assumiu a responsabilidade pela carga e afirmou que o passageiro não sabia que o carro trazia armas e munições.

O motorista, de 25 anos, foi preso em flagrante e afirmou que receberia R$ 5 mil pelo transporte do veículo com a carga de Curitiba (PR) até a cidade do Rio de Janeiro.

Segurança

A Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro (Sepol) relançou na sexta-feira o Programa Juntos com a Polícia. Coordenador do programa, o delegado Sandro Caldeira destaca que a iniciativa existe desde 2016.

Segundo ele, quando se tornou secretaria de estado, a Polícia Civil decidiu relançar o programa oficialmente com “uma nova roupagem, mais dinâmica, buscando uma ação mais proativa na procura de parceiros para a realização de doações de bens e serviços”.

Qualquer pessoa jurídica de direito privado com fins lucrativos pode se tornar parceira do programa, que não está aberto, contudo, à participação de pessoas físicas. Não serão aceitas doações em dinheiro, esclareceu o delegado. “A gente não aceita dinheiro. A doação é em bens ou em serviços que a polícia necessite”, explicou.

Em primeiro lugar, a Polícia Civil identifica quais são suas necessidades e, a partir daí, verifica o que o parceiro pretende doar. “Aí, a gente faz essa adequação dentro das necessidades da secretaria”, disse.

São exemplos de possíveis parcerias a doação de pneus para as viaturas da Polícia Civil, a troca de aparelhos de ar condicionado ou, ainda, pintura de delegacias, citou o coordenador do programa. “A gente verifica a viabilidade e faz a formalização”.

Valorização

Entidades voltadas à educação, como escolas de idiomas, também são bem-vindas no programa, disse Caldeira. “Na parte educacional, a gente consegue, a partir disso, a valorização do policial”, citou. O delegado destacou que o projeto pode ter vários tipos de vertentes: de estruturação, que envolve a parte de funcionamento das delegacias e postos técnicos; e de serviços de melhoramento estrutural.

– Na parte educacional, também é possível. A gente só tem que verificar como se implementaria isso, o que pode ser feito. Mas, com certeza, é algo viável – afirmou.

A partir desta segunda-feira, as empresas e entidades interessadas em firmar parceria com a Polícia Civil já podem entrar em contato com a coordenação do programa pelo telefone (021) 2332-9816.

O delegado informou, ainda, que o primeiro passo é o parceiro potencial fazer um cadastro, revelando o que pretende doar, para que as doações possam ser formalizadas. O cadastro será avaliado por uma comissão da Polícia Civil, antes da assinatura do termo de ajuste.

A solenidade de relançamento do Programa Juntos com a Polícia foi realizada na Academia de Polícia Sylvio Terra (Acadepol), localizada na região central do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *