Amazon negocia compra de participação de US$ 2 bilhões da Bharti Airtel

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 4 de junho de 2020 as 11:05, por: CdB

O investimento, se concluído, significaria que a Amazon adquirirá uma participação de aproximadamente 5% com base no atual valor de mercado da Bharti, impulsionando a companhia.

Por Redação, com Reuters – de Nova Délhi/Nova York

A Amazon está em negociações iniciais para comprar uma participação no valor de pelo menos US$ 2 bilhões na operadora de telefonia móvel indiana Bharti Airtel, disseram três pessoas com conhecimento das conversas à agência inglesa de notícias Reuters, em um movimento que poderia turbinar a economia digital da Índia.

As negociações entre a Bharti e Amazon estão em estágio inicial
As negociações entre a Bharti e Amazon estão em estágio inicial

O investimento, se concluído, significaria que a Amazon adquirirá uma participação de aproximadamente 5% com base no atual valor de mercado da Bharti, impulsionando a companhia, que é a terceira maior empresa de telecomunicações da Índia, na tentativa de competir com a Reliance Jio, líder do setor.

“A Jio se transformou de uma operadora móvel pura em uma plataforma voltada para o consumidor, liderada pela tecnologia digital, e a Airtel pode fazer o mesmo”, disse uma das pessoas.

“A Airtel está procurando um jogo de recuperação aqui, e para a Amazon faz todo o sentido estratégico para os negócios na Índia.”

A Amazon ponderou várias opções de investimento, incluindo a compra de uma participação de 8 a 10%, disse uma segunda pessoa.

As negociações entre a Bharti e Amazon estão em estágio inicial e os termos do acordo podem mudar, ou nem ser concluído, disseram duas das três pessoas, que se recusaram a ser identificadas porque as discussões são confidenciais.

As negociações

Uma porta-voz da Amazon disse que a empresa “não oferece comentários sobre especulações sobre o que podemos ou não fazer no futuro.”

A Bharti disse que trabalha rotineiramente com todos os players digitais para levar seus produtos, conteúdo e serviços aos clientes. “Além disso, não há outra atividade a ser reportada”, afirmou em comunicado.

Apple

Uma juíza federal disse que a Apple deve enfrentar parte de ação judicial que alega que a empresa ocultou de forma fraudelenta a queda na demanda por iPhones, incluindo na China, impondo aos acionistas dezenas de bilhões de dólares em perdas.

Embora tenha rejeitado a maioria das acusações, a juíza distrital dos EUA Yvonne Gonzalez Rogers decidiu na terça-feira que os acionistas podem processar a empresa pelas declarações do presidente-executivo, Tim Cook, a analistas em novembro de 2018, de forte demanda por iPhones, dias antes da Apple dizer a seus maiores fabricantes para conter a produção.

– Na ausência de algum desastre natural ou outro motivo externo, é simplesmente implausível que Cook não soubesse que a demanda pelo iPhone na China estava caindo meros dias antes de cortar as linhas de produção – escreveu Rogers.

A juíza também disse que a decisão da Apple de parar de relatar as vendas do iPhone “sugere plausivelmente que os acusados esperavam que as vendas cairiam”.

A Apple não respondeu de imediato a pedidos de comentários.

O processo, liderado pelo sistema de aposentadoria dos funcionários do Estado de Rhode Island, ocorreu após Cook, em 2 de janeiro de 2019, inesperadamente cortar a previsão de receita trimestral da Apple em até US$ 9 bilhões, em parte por causa das tensões comerciais EUA-China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *