Anvisa suspende lotes de vacina contra hepatite B e botox

Arquivado em: Saúde, Últimas Notícias, Vida & Estilo
Publicado quarta-feira, 17 de janeiro de 2018 as 11:20, por: CdB

Os lotes de Botox não foram produzidos pela fabricante indicada na embalagem. Como é uma falsificação, não há qualquer garantia sobre a origem e a composição

Por Redação, com ACS – de Brasília/ São Paulo:

Dois produtos foram suspensos, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os agentes da fiscalização identificaram um lote falso de Botox e também irregularidades em um lote de vacina contra hepatite B.

Por causa dos riscos à saúde da população, produtos serão recolhidos do mercado

Os lotes de Botox não foram produzidos pela fabricante indicada na embalagem. Como é uma falsificação, não há qualquer garantia sobre a origem e a composição do medicamento, o que pode trazer riscos à saúde dos usuários. A toxina botulínica é um medicamento injetável e só pode ser prescrito por profissionais médicos ou odontólogos.

No caso da vacina, o próprio Instituto Butantan, responsável pela produção da vacina, detectou um resultado fora do padrão no ensaio de endotoxina presente na vacina da hepatite B. O laboratório vai recolher a vacina no mercado. Outros lotes da vacina e outros produtos do Butantan continuam liberados.

Febre amarela

O Ministério da Saúde reforçou, na terça-feira, que irá manter a estratégia de vacinação definida para o estado de São Paulo. Serão repassadas mais 1 milhão de doses da vacina para atender 8,3 milhões de pessoas.

Com o acordo, fica garantido o abastecimento das unidades de saúde até o início da campanha de vacinação; que foi antecipada pelo governo do estado para o próximo dia 29. 

Confira a nota divulgada pelo ministério

– O Ministério da Saúde esclarece que mantém a estratégia definida pelo estado de São Paulo para vacinação da população contra a febre amarela. A determinação das áreas de vacinação foi feita de acordo o acompanhamento da circulação do vírus, baseada no mapeamento epidemiológico das regiões. A vacinação está sendo intensificada nas áreas com risco de infecção pela doença.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) ampliou, na terça-feira; a orientação aos viajantes internacionais que vêm ao estado de São Paulo. Como não há possibilidade de prever os deslocamentos internos desses viajantes, trata-se de uma medida ampliada de cautela.

O Ministério da Saúde reforça que as áreas determinadas para vacinação no País permanecem as mesmas e que as medidas de prevenção, como intensificação da vacinação e fracionamento de doses, também continuarão sendo realizadas e atualizadas conforme as necessidades.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *