Londres adotará segunda categoria mais alta de risco de covid-19

Arquivado em: Europa, Manchete, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 26 de novembro de 2020 as 10:26, por: CdB

Londres será submetida à segunda categoria mais alta de risco quando um lockdown nacional terminar no dia 2 de dezembro, de acordo com um site do governo que permite que os moradores verifiquem as regras que se aplicarão a eles.

Por Redação, com Reuters – de Londres

Londres será submetida à segunda categoria mais alta de risco quando um lockdown nacional terminar no dia 2 de dezembro, de acordo com um site do governo que permite que os moradores verifiquem as regras que se aplicarão a eles.

Londres será submetida à segunda categoria mais alta de risco quando um lockdown nacional terminar
Londres será submetida à segunda categoria mais alta de risco quando um lockdown nacional terminar

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou que as restrições de âmbito nacional na Inglaterra terminarão depois de um lockdown de um mês de duração, a ser substituído por um sistema de restrições regionais para tentar deter a disseminação do vírus nas áreas mais atingidas.

Um verificador por código de área ficou disponível brevemente nesta quinta-feira em um site do governo antes do anúncio oficial prestes a ser feito pelo ministro da Saúde, Matt Hancock, no Parlamento.

Regras mais rígidas

Este mostrou que a capital ficará no nível dois, descrito como “alerta alto”. Londres esteve no nível dois antes de o lockdown nacional ser imposto, mas um conjunto de regras mais rígidas para cada nível foi anunciada no início desta semana.

Para Londres, isto significa evitar encontros entre vizinhos a portas fechadas e um máximo de seis pessoas em reuniões ao ar livre, locais de acomodação oferecendo álcool somente com uma refeição substancial e um público muito restrito em eventos esportivos.

Vacina na primavera local

Um cronograma ambicioso para tornar a vacina para covid-19 amplamente disponível no Reino Unido na primavera local está em andamento, depois que a candidata da parceria entre Universidade de Oxford e AstraZeneca provou ser 90% eficaz em testes em estágio avançado, disse o chefe do Instituto Jenner da universidade na segunda-feira.

– Acho que estamos conforme o cronograma… para começar a lançar a vacina a partir de dezembro – disse Adrian Hill, diretor do Instituto Jenner, de Oxford, à agência inglesa de notícias Reuters, acrescentando que os grupos de alto risco receberiam vacinas antes de ela ser lançada mais amplamente para todos na primavera do hemisfério norte.

– Acho que isso poderia ser feito. Será um esforço enorme… espero que haja vacina disponível para todos os adultos, mas é provável que seja na primavera, e não em janeiro.