Michel Temer reúne-se com advogado no Palácio da Alvorada

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 30 de março de 2018 as 15:50, por: CdB

O inquérito apura o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A por meio da edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado por Temer em maio do ano passado

Por Redação, com ABr – de Brasília:

O presidente de facto Michel Temer reuniu-se com o advogado Antônio Claudio Mariz de Oliveira no Palácio da Alvorada. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Presidência. O Subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil e ministro dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, também esteve no Palácio do Alvorada.

O presidente de facto Michel Temer

Da agenda não constam compromissos oficiais. Temer passaria o feriado em São Paulo, mas decidiu ficar em Brasília.

Na quinta-feira, a Polícia Federal prendeu, em caráter temporário, o advogado José Yunes, ex-assessor da Presidência da República.

As medidas foram determinadas pelo ministro Luis Roberto Barroso, relator do chamado Inquérito dos Portos, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Além de Yunes, foram presos o ex-ministro da Agricultura e ex-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Wagner Rossi; e o presidente do Grupo Rodrimar, Antônio Celso Grecco.

A empresária Celina Torrealba, uma das proprietárias do Grupo Libra; que também atua no ramo portuário, foi detida em seu apartamento, no Rio de Janeiro.

O inquérito apura o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A por meio da edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017); assinado por Temer em maio do ano passado.

Coronel Lima

Preso na quinta em São Paulo durante a Operação Skala, da Polícia Federal (PF); o coronel aposentado João Batista Lima, amigo de Michel Temer, deve ser ouvido ainda nesta sexta-feira; de acordo com Hebert Mesquita, da Procuradoria Geral da República (PGR); que chegou há pouco na sede da Superintendência da PF, na capital paulista.

Segundo ele, dos nove presos na operação, oito já depuseram, faltando apenas o ex-militar. Entretanto, não se descarta a possibilidade de Lima não depor, alegando problemas de saúde.

– Existe essa possibilidade. A informação é superficial, foi o advogado que trouxe. Contamos com o laudo médico que o liberou para vir para cá e ele está aqui e vai ser chamado para falar. Esperamos que ele fale – disse.

De acordo com o procurador, a esposa de Lima já foi ouvida. No início da tarde, advogados de defesa de Lima chegaram à sede da PF, mas não adiantaram qual será a estratégia para o depoimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *