MP e polícia cumprem mandados de busca contra vereadores de Petrópolis

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 11 de janeiro de 2019 as 12:03, por: CdB

O dinheiro usado para pagar a mesada era, segundo o MPRJ, proveniente de corrupção envolvendo o desvio de verbas municipais, através de pagamentos superfaturados a empresas contratadas pela Câmara.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil cumpriram nesta sexta-feira 12 mandados de busca e apreensão contra vereadores e empresários de Petrópolis, na região serrana. Um dos endereços da operação é a Câmara de Vereadores do município.

A operação, chamada de Sala VIP, é um desdobramento da Caminho do Ouro

Entre os alvos estão os ex-presidente da Câmara, Paulo Igor Carelli (MDB), que foi preso na Operação Caminho do Ouro, contra fraudes em licitações em abril do ano passado, e outros quatro vereadores: Ronaldão (PR); Luizinho Sorriso (PSB); Reinaldo Meirelles (PP); e Wanderley Taboada (PTB).

A operação, chamada de Sala VIP, é um desdobramento da Caminho do Ouro. Segundo o Ministério Público, de janeiro de 2013 a dezembro de 2016, para garantir a presidência da Câmara, Paulo Igor teria oferecido pagamento de verba mensal a outros vereadores.

O dinheiro usado para pagar a mesada era, segundo o MPRJ, proveniente de corrupção envolvendo o desvio de verbas municipais, através de pagamentos superfaturados a empresas contratadas pela Câmara.

Em contratos com duas empresas, a Elfe Solução em Serviços e a Crystal Service Conservação, o MPRJ diz ter constatado sobrepreços de R$ 1,4 milhão.

Presídios do Rio

O secretário estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro, André Caffaro de Andrade, deixou nesta sexta-feira o cargo depois de apenas 11 dias comandando o setor.

Ele, que é agente penitenciário, é a primeira baixa do secretariado do governador recém-empossado, Wilson Witzel.

A nota da Secretaria de Administração Penitenciária não explica o motivo da saída de Andrade e diz apenas que apenas que ele foi exonerado a pedido. A exoneração foi publicada hoje no Diário Oficial do Estado.

Seu substituto será o coronel da Polícia Militar Alexandre Azevedo de Jesus, 46 anos de idade, dos quais 29 anos de serviço à corporação. Além de oficial, ele é bacharel em Direito e pós-graduado em Direito Penal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *