Presidente da Rússia diz que ‘Lista Putin’ de Washington é ato hostil

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 30 de janeiro de 2018 as 15:06, por: CdB

Documento do Tesouro dos EUA com nomes de oligarcas e políticos ligados ao Kremlin irrita Putin. Presidente russo diz que atitude trará complicações, mas que “por hora” não planeja retaliações

Por Redação, com DW – de Moscou:

O presidente russo, Vladimir Putin, reagiu com indignação nesta quarta-feira ao anúncio da chamada “lista Putin”, divulgada pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos no dia anterior. O documento aponta 96 oligarcas e 114 altos funcionários do governo que teriam ganhado poder ou riqueza graças ao presidente russo.

O presidente russo, Vladimir Putin

A aguardada lista inclui russos que podem ser sancionados sob uma lei aprovada no ano passado; com o objetivo de punir Moscou por sua suposta ingerência nas eleições norte-americanas de 2016, nas quais Donald Trump foi eleito presidente. A lista não acarreta sanções econômicas ou diplomáticas para seus integrantes. Mas aumenta a pressão de Washington sobre Moscou.

Entre os 96 oligarcas listados pelos EUA; que, segundo o Departamento do Tesouro norte-americano acumulam fortunas superiores a US$ 1 bilhão de dólares; estão nomes como Oleg Deripaska, Mikhail Prokhorov; e o magnata do petróleo Roman Abramovich, dono do clube inglês de futebol Chelsea.

Os membros do alto escalão do governo mencionados na lista são o do primeiro-ministro, Dmitri Medvedev; do ministro do Exterior, Sergey Lavrov, além de dezenas de assessores, diretores de empresas estatais ou chefes da inteligência russa. A relação inclui também indivíduos que já foram alvo das sanções internacionais no passado.

Putin lamentou a divulgação da lista, mas disse que, por hora, não planeja retaliações. “É, sem dúvida, um ato hostil. Trará complicações à difícil situação; que as relações russo-americanas atravessam; e é claro que prejudica as relações internacionais como um todo”, disse o presidente.

Rússia

Putin chegou a brincar, dizendo que se sentia ofendido por seu nome não constar na lista. Ele, porém, afirmou que é um ato “estúpido” tratar a Rússia da mesma forma como se trata a Coreia do Norte ou o Irã; ao mesmo tempo em que Washington pede; que Moscou ajude a negociar a paz na Península da Coreia.

– Aguardávamos essa lista e, não vou esconder, estávamos prontos para tomar ações retaliatórias; ações sérias; que teriam reduzido nossas relações a zero – disse Putin O líder russo, porém; afirmou que ainda deseja melhorar as relações com os EUA, motivo pelo qual não tomará nenhuma medida em represália.

– Por hora, vamos evitar essas ações. Mas observaremos com cuidado o desenrolar da situação – afirmou. “Queremos construir laços estáveis e de longo prazo (com os EUA) com base nas leis internacionais.”

Eleição

Putin é o favorito para vencer as eleições presidenciais em março, estendendo seu mandado até 2024 e se tornando o chefe de Estado mais longevo no cargo desde Josef Stalin.

O líder opositor Alexei Navalny elogiou a elaboração da lista pelos EUA. Ele afirmou através do Twitter estar satisfeito com o fato de esses indivíduos “terem sido reconhecidas oficialmente em nível internacional como trapaceiros e ladrões”.

Ele questionou, porém, o fato de que alguns empresários russos sem laços aparentes com o governo constam na lista do Tesouro norte-americano, como Sergei Galitsky, fundador da rede varejista Magnit, e Arkady Volozh, CEO do serviço de buscas online Yandex.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *