Procuradores eleitorais denunciam Crivella e sua vice por difamação e propaganda falsa

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 27 de novembro de 2020 as 15:25, por: CdB

A peça ajuizada às vésperas do segundo turno, porém, não terá impacto direto nas eleições do segundo turno, neste domingo. A denúncia não tem pedido liminar e, caso seja aceita, os possíveis réus ainda terão 15 dias para apresentar suas defesas preliminares.

Por Redação – do Rio de Janeiro

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE-RJ) denunciou o prefeito e candidato à reeleição Marcelo Crivella (Republicanos) e sua candidata a vice-prefeita Andréa Firmo, da mesma legenda, por difamação eleitoral e propaganda falsa em campanha. A denúncia encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ) engloba declarações públicas e materiais de campanha, ‘com procedência confirmada’, em que Crivella e Andréa atribuem ao adversário da chapa no segundo turno, Eduardo Paes (DEM), fatos ofensivos à sua reputação (difamação eleitoral) e fatos que sabem inverídicos para influenciar o eleitorado (propaganda falsa).

Prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella
A campanha do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, à reeleição foi marcada por ataques rasteiros aos adversários

“O primeiro denunciado, eventualmente com auxílio da segunda denunciada, praticou, na propaganda da campanha eleitoral de 2020, uma sequência de atos de desinformação, divulgando fatos inverídicos e imputando fatos ofensivos à reputação de candidatos e partidos adversários, com a finalidade de ofender sua honra objetiva e influir na formação da vontade do eleitorado e, assim tentar angariar votos, em plena violação à regularidade e legitimidade do processo eleitoral”, consta da denúncia assinada pela procuradora regional eleitoral Silvana Batini e a procuradora regional eleitoral substituta Neide Cardoso de Oliveira.

Fake news

Contudo, a peça ajuizada nas últimas 24 horas, às vésperas do segundo turno, não terá impacto direto no pleito. A denúncia não tem pedido liminar e, caso seja aceita, os possíveis réus terão 15 dias para apresentar suas defesas preliminares.

A denúncia foi consta de um procedimento instaurado para apurar se Crivella cometeu crime contra a honra contra a candidata Renata Souza (PSOL) durante debate no primeiro turno. Segundo a PRE-RJ, Crivella frisou que as falas do atual prefeito sobre ‘kit gay’ e ‘liberação de drogas’ são fake news.