Rússia expulsará diplomatas norte-americanos em resposta a sanções, diz Lavrov

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 16 de abril de 2021 as 13:48, por: CdB

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta sexta-feira que Moscou expulsará diplomatas norte-americanos do país em resposta a sanções adotadas pelos EUA contra a Rússia.

Por Redação, com Sputnik – de Moscou

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta sexta-feira que Moscou expulsará diplomatas norte-americanos do país em resposta a sanções adotadas pelos EUA contra a Rússia.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov

De acordo com o chanceler, ao todo, dez norte-americanos serão convidados a se retirar do território russo.

– Dez diplomatas foram incluídos na lista que nos foi enviada com um pedido de saída. Responderemos a essa medida na mesma moeda. Também ofereceremos a dez diplomatas americanos na Rússia que deixem nosso país – disse Lavrov durante entrevista coletiva.

Governo dos Estados Unidos

Ainda segundo o ministro, o Kremlin também recomendou que o embaixador norte-americano na Rússia, John Sullivan, retorne a Washington para realizar “sérias consultas” com o governo dos Estados Unidos.

Na quinta-feira, a Casa Branca anunciou a expulsão de dez membros da missão diplomática russa em Washington, bem como a adoção de sanções contra 32 entidades e indivíduos da Rússia, em resposta a supostas tentativas de desinformação e interferência nas eleições presidenciais de 2020 dos EUA por parte de Moscou.

– Se nossa troca de cortesias continuar, pediremos aos americanos que alinhem o número de seus diplomatas que lidam com questões bilaterais na Rússia com o número de nossos funcionários na embaixada e nos dois consulados gerais – acrescentou Lavrov. Segundo ele, a Rússia teria cerca de 300 funcionários trabalhando em sua embaixada e nos consulados nos EUA, enquanto outros 150 trabalham na missão russa nas Nações Unidas, que tem sede em Nova York. E os EUA, por sua vez, empregariam 450 diplomatas em sua embaixada e consulados na Rússia.