Trump questiona imigrantes de ‘países de merda’ nos EUA

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 12 de janeiro de 2018 as 10:32, por: CdB

O senador democrata Richard Blumenthal, frequente crítico a Trump, disse que os comentários do presidente “cheiram a racismo flagrante

Por Redação, com Reuters – de Washington:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, questionou o porquê de o país querer receber imigrantes do Haiti e de países africanos, se referindo a alguns como “países de merda”, de acordo com duas fontes com conhecimento dos comentários.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

As afirmações de Trump, feitas na Casa Branca, aconteceram conforme o senador democrata Dick Durbin; e o senador republicano Lindsey Graham atualizavam o presidente sobre um recém-esboçado projeto de lei de imigração; sendo promovido por um grupo bipartidário de senadores, de acordo com as fontes; que pediram para não serem identificadas.

Outras autoridades do governo estavam presentes durante a conversa; disseram as fontes.

Os parlamentares descreviam como certos programas imigratórios operam; incluindo um que fornece porto seguro nos EUA para pessoas de países sofrendo de desastres naturais ou guerras civis.

Uma das fontes que foi informada sobre a conversa disse que Trump falou: “Por que nós queremos todas essas pessoas da África aqui? Eles são países de merda… Nós deveríamos ter mais pessoas da Noruega”.

A segunda fonte com conhecimento da conversa disse que Trump, que prometeu reprimir a imigração ilegal, também questionou a necessidade de haitianos nos EUA.

Muitos parlamentares democratas e alguns republicanos criticaram o presidente por suas afirmações.

A deputada republicana Mia Love, filha de imigrantes haitianos, disse que os comentários foram “insensíveis, divisivos, elitistas e ficam longe dos valores de nossa nação”, e pediu para Trump se desculpar ao povo norte-americano e aos países que denegriu.

Imigrantes haitianos

Outra deputada republicana, Ileana Ros-Lehtinen, que nasceu em Cuba e cujo distrito no sul da Flórida inclui muitos imigrantes haitianos, disse: “Linguagem como esta não deveria ser escutada em vestiários e não deveria ser escutada na Casa Branca”.

O senador democrata Richard Blumenthal, frequente crítico a Trump, disse que os comentários do presidente “cheiram a racismo flagrante, o mais odioso e insidioso racismo mascarado porcamente como política de imigração”.

Em uma aparente resposta aos críticos, Trump usou o Twitter no final da noite de quinta-feira.

– Os democratas parecem ter a intenção de ter pessoas e drogas entrando no nosso país pela fronteira do sul, arriscando milhares de vidas no processo – tuitou.

– É meu dever proteger as vidas e a segurança de todos os norte-americanos. Precisamos construir um Grande Muro, pense em mérito e esqueça loteria. EUA!.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *