Vendas do comércio permanecem perto da estagnação

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 14 de janeiro de 2022 as 16:15, por: CdB

Nos últimos 12 meses, de janeiro a novembro de 2021, o varejo acumula leve alta, de 1,9%, número insuficiente para cobrir a queda vertiginosa ocorrida no ano passado. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

As vendas do comércio varejista no Brasil permaneciam próximas da estagnação, com uma alta estacionária de 0,6%, em novembro de 2021, após registrar 0,2% em outubro. Mesmo assim, cinco das oito atividades pesquisadas tiveram taxas negativas no mês.

No comércio varejista ampliado o volume de vendas manteve-se estável de julho para agosto
No comércio varejista, o volume de vendas manteve-se estável, perto da estagnação

Nos últimos 12 meses, de janeiro a novembro de 2021, o varejo acumula leve alta, de 1,9%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta sexta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Resultado

A pesquisa mostra que o avanço de 0,9% no volume de vendas da atividade de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo contribuiu para o resultado do varejo em novembro.

— É a principal contribuição para o peso total, essa variação no campo positivo — disse o gerente da pesquisa, Cristiano Santos.

Também houve crescimento de vendas nos artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,2%) e outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,2%). Em movimento contrário, o volume de vendas de móveis e eletrodomésticos caiu 2,3%, como também em tecidos, vestuário e calçados (1,9%), combustíveis e lubrificantes (1,4%) e livros, jornais, revistas e papelaria (1,4%). O segmento Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação teve queda de 0,1%, o que, segundo o IBGE, apontou estabilidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

code