Uma nota lamentável

Por João Guilherme Vargas Netto – Aqueles que leem o que venho escrevendo percebem que quase nunca critico publicamente alguma ação sindical que considero errada e nunca individualizo críticas a tal ou qual dirigente ou ativista por seu erro eventual.

Continue lendo

O preço do ódio

Por Joan Edesson de Oliveira – Suzano nos incomoda. A morte do outro deve sempre nos incomodar, especialmente quando se trata de jovens, de crianças, cujo ciclo ainda estava longe de se completar. Quando a morte é bárbara como agora, nosso incômodo é maior. Ficamos tentando entender aquilo que parece inexplicável.

Continue lendo

O massacre da escola em Suzano pode voltar

Por Urariano Mota – Em vez dos mais sentidos choques diante das mortes de estudantes em Suzano, devíamos saber que massacres como o da Escola Estadual Raul Brasil podem voltar. O clima, a atmosfera do Brasil continua com o veneno de ódio.

Continue lendo

Uma ideia jamais a ser encerrada

Por Jandira Feghali – No Carnaval de 2019, lá estava ela, uma das principais estrelas daquele show de protesto e arte, misturados numa energia vibrante, de cores, música, canto. O sambódromo viu lágrimas e a Estação Primeira de Mangueira ecoar pelo mundo a fora a angústia de milhões de brasileiros.

Continue lendo

Venezuela: tensão na fronteira

Por Eron Bezerra – Ao se chegar na fronteira do Brasil com a Venezuela, mais precisamente em Pacaraima, tem-se a nítida impressão de se ter desembarcado numa zona de guerra. Ali, militares nervosos se misturam a refugiados e provocadores que fazem proselitismos a favor de Juan Guaidó, o fantoche do império norte-americano, que se autoproclamou presidente da Venezuela sem ter obtido sequer um voto para essa função.

Continue lendo

Conversa dura

Por João Guilherme Vargas Netto – Tive uma longa conversa com um dirigente sindical experiente que me autorizou a divulgar suas opiniões omitindo seu nome.

Continue lendo

Previdência pode ‘aposentar’ Bolsonaro

Por Altamiro Borges – Deixando de lado o vídeo pornô, as sacanagens no Twitter e outras obscenidades, o presidente-capetão, que levou uma baita “mijada” no Carnaval da revolta, jogará seu futuro a partir de agora no Congresso Nacional com a votação da contrarreforma da Previdência.

Continue lendo

Fragmentos de uma realidade sombria

Por Alfredo Herkenhoff – No carnaval, rolou a oportunidade de se exibir rapidamente que o novo governo já não tem base social nenhuma. A base social que lhe resta é a real, é a que sempre foi dele.

Continue lendo

Entre os camarotes e o chão

Por Luciano Siqueira – Tudo na vida suscita diferentes formas de abordagem. Ou de vivência. Como os festejos populares, de que cada um participa a seu modo, ou não participa.

Continue lendo