Atos públicos mobilizam milhões de brasileiros contra Bolsonaro, em todo o país

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado sábado, 3 de julho de 2021 as 17:52, por: CdB

Assim como nos protestos anteriores, movimentos sociais e populares, sindicatos, organizações feministas e da juventude encabeçam o levante pelo impeachment de Bolsonaro e em defesa também da vacinação contra a covid-19, além do auxílio emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia.

Por Redação – do Rio de Janeiro

Os atos pelo “Fora Bolsonaro” começaram, em todo o país, logo pela manhã deste sábado com milhares de manifestantes nas ruas em capitais como Recife, Maceió e Teresina. É o chamado #3JForaBolsonaro, que ao longo do dia foi se espalhando por mais de 340 cidades em manifestações contra o presidente da República.

Assim como nos protestos anteriores, movimentos sociais e populares, sindicatos, organizações feministas e da juventude encabeçam o levante pelo impeachment de Bolsonaro e em defesa também da vacinação contra a covid-19, além do auxílio emergencial de R$ 600 até o fim da pandemia.

No centro do Recife, a concentração dos manifestantes começou por volta das 9h, na Praça do Derby, que saíram em caminhada por volta das 10h, em direção à Avenida Conde da Boa Vista. Por volta das 12h, o ato foi encerrado e as pessoas se dispersaram.

CPI da Covid

A marcha dos milhares de manifestantes seguiu em fila indiana, mantendo o distanciamento entre as pessoas, que utilizavam máscara, conforme determinado por decreto estadual para conter a transmissão do coronavírus. Ao fim do ato, no cruzamento da Avenida Conde da Boa Vista com a Rua da Aurora, ponto importante da cidade, foi pintado na rua “Bolsonaro Genocida”.

O senador Humberto Costa (PT-PE) esteve presente no ato #3JForaBolsonaro. Segundo ele, a presença é importante para sentir a temperatura dos trabalhos da CPI da Covid, da qual faz parte.

— Estamos aqui nessa grande manifestação pelo impeachment de Bolsonaro. Aqui, todos usaram máscara, utilizando álcool em gel e mantendo o distanciamento. Ou seja, estamos mobilizados mantendo a segurança na pandemia. É também a oportunidade de ouvir o povo para ouvir a expectativa sobre CPI e também para pressionar o Congresso a abrir o processo contra Bolsonaro — disse ele.

Maceió nas ruas

Na capital de Alagoas, os manifestantes não se intimidaram com a forte chuva. E outras milhares de pessoas ocuparam as ruas de Maceió para pedir o impeachment do presidente e vacinação em massa contra a covid-19. Além de Maceió, Arapiraca e Delmiro Gouveia também fizeram manifestações.

O ato iniciou a na Praça Centenário, por volta das 10h, com distribuição de máscaras Pff2 e álcool em gel, pelos agentes populares de saúde. Minutos depois, eles saíram em caminhada, em direção à Praça Deodoro, no centro de Maceió, e foram guiados por grupos de músicos.

Teresina em marcha

Na capital piauiense, manifestantes também fizeram um grande ato contra o governo Bolsonaro pela manhã. Mobilizados por movimentos sociais, representantes de partidos políticos, centrais sindicais, estudantes, se concentraram por volta de 9h na Praça Rio Branco, no centro da cidade.

Eles saíram em caminhada pelas ruas da cidade, com cartazes e carros de som, passando pela Avenida Antonino Freire, com uma parada diante do Palácio de Karnak, sede do governo estadual. Às 11h, os manifestantes chegaram à principal via da capital, a Avenida Frei Serafim, finalizando o ato na Praça da Liberdade.

Não foi só a capital que se mobilizou. Em Picos, no sul do Piauí, manifestantes também fizeram ato contra o governo Bolsonaro e por mais vacina.

Porto Velho na luta

Em Porto Velho foi realizada a terceira carreata e passeata na região central pelo #3JForaBolsonaro. Movimentos sindicais, estudantis e populares foram às ruas para pedir comida no prato, vacina no braço e o impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Na capital de Rondônia foram dois atos organizados: a carreata, que saiu da praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré e uma passeata, que se concentrou na Universidade Federal de Rondônia (Unir). Os manifestantes também usavam máscara e evitavam aglomeração, por orientações da organização.

Em São Luís, manifestantes também promoveram um grande ato na manhã deste sábado (3), contra o presidente Jair Bolsonaro. Os atos tiveram início por volta das 9h, na Praça Deodoro, no Centro Histórico da capital. Os maranhenses seguiram em passeada pela Rua Rio Branco, também no Centro, usando máscara e buscando respeitar o distanciamento social.

Nordeste protesta

Em Imperatriz, a segunda maior cidade do estado, também fez manifestação contra o presidente da República. Promovido por movimentos sociais e sindicais, os manifestantes foram à Praça de Fátima, no centro da cidade, para pedir o impeachment de Bolsonaro.

Outra grande manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro foi registrada em João Pessoa, na Paraíba. A concentração começou por volta das 9h, na frente do colégio Lyceu Paraibano e, às 10h30, o protesto seguiu pelo Parque Solón de Lucena até o Ponto de Cem Réis.

Representantes da sociedade civil organizada marcharam pelas ruas das principais cidades do país, do Norte ao Sul

Os manifestantes carregaram cartazes com dizeres contra o presidente Jair Bolsonaro e pedidos por mais doses da vacina. Na concentração, desenharam no chão corpos e colaram fotos de pessoas que morreram vítimas da covid-19.

Em Campina Grande, no interior da Paraíba, uma passeata saiu da Praça da Bandeira por volta das 10h, e uma carreata saiu do Parque do Povo nesse mesmo horário. Todos se encontraram no Monumento aos Pioneiros, no Açude do Velho, por volta das 12h.

Caminhada no Pará

Na capital do Pará, milhares manifestantes iniciaram a concentração às 8h na praça da República. Em seguida partiram em caminhada pela avenida Assis de Vasconcelos até a avenida Boulevard Castilho França, onde passaram pelo Mercado de Ver-o-Peso, terminando a passeata na praça do Relógio.

O deputado estadual Carlos Bordalo (PT) disse que as manifestações vão aumentar após as denúncias de irregularidades na compra de vacinas por parte do governo Bolsonaro. “O Brasil assiste estarrecido esse escândalo de negócios no Ministério da Saúde. Enquanto se levava uma política negacionista, o governo também negociava propina nas vacinas. Por isso, precisamos de um novo governo e restaurar suas instituições”, afirmou.

Em Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte, outra grande manifestação foi organizada pelo impeachment de Jair Bolsonaro. Os manifestantes se concentram no central da cidade e paralisaram vias importantes.

No Recife, a manifestação começou no centro da cidade. O ato, promovido por entidades ligadas a movimentos sociais e estudantis, sindicatos e partidos políticos, pedia mais vacinas e testes para detecção da covid-19. Os manifestantes se concentraram, por volta das 9h, na Praça do Derby. De lá, saíram em caminhada até a Avenida Conde da Boa Vista.

Brasília, presente

Na capital federal, o ato está marcado para as 16h, em frente ao Museu Nacional. Por causa da pandemia de covid-19, os organizadores recomendam levar álcool em gel, usar máscara PFF2 e manter distanciamento.

Na capital paulista, a manifestação começou por volta das 15h, em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista e, rapidamente, tomou as duas faixas de trânsito, reunindo milhares de manifestantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code