Bolsonaro: a anatomia de uma tragédia anunciada

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 13 de novembro de 2018 as 13:45, por: CdB

Bolsonaro pode até conseguir uma maioria efêmera no congresso nos seus primeiros dias de mandato, mas essa maioria não se sustentará sem um bom articulador político.

 

Por Luiz Skora – de Curitiba

 

O governo Bolsonaro, se teimar nessa mesma pegada de sua equipe de transição, tende a ser uma tragédia para o Brasil todo.

Bolsonaro manobra para esconder sua obsessão antidemocrática

Fico imaginando, aqui, qual será o espanto do presidente eleito quando, no ano que vem, ele se der conta de que não se governa um país das dimensões e complexidades sociais do Brasil, sem articulação política; sem um articulador político gabaritado. Que bravatas e ‘lives’ em redes sociais fazem muito sucesso entre a massa de alienados, mas não convencem àqueles que de fato fazem as engrenagens da economia, da indústria e da política funcionar.

Enxotado

Ele pode até conseguir uma maioria efêmera no congresso nos seus primeiros dias de mandato, mas essa maioria não se sustentará sem um bom articulador político. O autoritarismo do novo governo, antes mesmo de assumir, já dá sinais de que desagradará a gregos e troianos. Continuando assim, ainda antes de junho, o Brasil estará sendo governado por lobistas e saqueadores pré-apocalípticos sedentos dos lucros que virão com o Armagedom.

Deste modo, para que o novo presidente consiga colocar suas promessas de campanha em prática, sua única alternativa será fechar o congresso, o STF e governar com mão de ferro. Se não o fizer, muito em breve, ou pedirá para sair ou será enxotado por aqueles mesmos que o levaram ao mandato.

Quem viver verá.

Luiz Skora escreve para o Blog do Skora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *