Campeonatos europeus de Futebol preparam regresso

Arquivado em: Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 11 de maio de 2020 as 13:37, por: CdB

Pouco a pouco o mundo está voltando a uma parcial normalidade em relação à pandemia da COVID-19. Diversas áreas estão preparando seus regressos após quase 2 meses de parada obrigatória, e todas elas têm em comum um clima de incerteza e de dúvida sobre como estruturar esse retorno.

Entre essas atividades se encontra o Futebol. Esse e outros esportes foram dos que mais sentiram o impacto econômico causado pelo coronavírus. Estádios fechados significa renda zero para os clubes e também para as federações. Perde-se dinheiro por não haver venda de ingressos, mas também por não haver transmissão de jogos na televisão, encerram-se contratos de publicidade, entre outros problemas.

Os torcedores europeus não veem a hora de rever seus ídolos em campo
Os torcedores europeus não veem a hora de rever seus ídolos em campo

Recentemente, contudo, algumas ligas europeias têm demonstrado otimismo quanto à volta do mais popular esporte do mundo. Países como a Alemanha, a Itália e Portugal estão retomando devagar a vida normal, dando indícios consistentes de que a atual temporada 2019/2020 possa ser finalizada ainda antes de agosto.

Futebol

Essa notícia é ótima não apenas para os jogadores e para demais profissionais envolvidos diretamente com o esporte, mas também para os torcedores. Ainda que em uma fase inicial todos os jogos ocorram com portões fechados, os aficionados poderão assistir a algumas partidas na televisão.

A chanceler alemã, Angela Merkel, por exemplo, já autorizou o completo retorno do Campeonato Alemão, a Bundesliga. No dia 16 de maio ocorre a 26ª rodada, que se iniciará com o clássico Borussia Dortmund e Schalke 04, dando continuidade ao torneio.

Na Itália, por sua vez, os clubes começam aos poucos a voltar aos treinos, com previsão de retorno completo aos gramados em junho. O mesmo ocorre em Portugal, que prevê a retomada da Primeira Liga também em junho.

A LaLiga e a Premier League, principais campeonatos da Espanha e da Inglaterra, respectivamente, ainda mantêm dúvidas sobre o retorno. Novos casos de COVID-19 foram reportados em jogadores de ambas as ligas, o que pode atrasar os planos de retorno ao Futebol, previstos já para junho.

Das grandes ligas europeias, a francesa, a Ligue 1, foi uma das primeiras a decretar o fim da temporada 2019/2020. Essa decisão acabou consolidando o Paris Saint-Germain o campeão do torneio.

Setor das apostas esportivas se anima com a volta do Futebol

Um dos setores que mais sentiu o impacto da parada dos esportes, em especial a parada do Futebol, foi o das apostas esportivas. Sem partidas ocorrendo, tornou-se impossível para casas de apostas online oferecerem aos seus usuários eventos das mais diversas modalidades para que pudessem colocar seus palpites.

O cenário de retorno do Futebol, ainda que lento e parcial, anima sites dessas empresas. Embora tenham obtido um bom retorno com os eSports, tais como Counter-Strike e League of Legends, é o Futebol o carro-chefe das apostas esportivas.

Do outro lado desse mercado estão os apostadores, que podem comemorar o fato de que já é possível apostar em eventos futebolísticos de grande porte. Quem faz apostas na 22bet Brasil, por exemplo, já encontra partidas da Bundesliga disponíveis.

Fonte: Eurocopa
Fonte: Eurocopa

Importante salientar que o fato de termos jogos sem público por tempo indeterminado é um fator que pode impactar economicamente o Futebol mundial. Sem a renda obtida com ingressos e com serviços relacionados, o mundo pode estar diante de uma mudança de paradigma na forma como as pessoas se relacionam com os esportes.

Ainda é cedo para se analisar como tudo isso vai mudar o Futebol. Contudo o não retorno dos campeonatos tem levantado debates sobre como será o futuro do esporte. Estima-se, para exemplificar, que se a Premier League não voltar para a atual temporada será necessário devolver 1 bilhão de Libras em direitos de imagem já obtidos.

Isso pode levar a uma reação em cadeia em relação a falhas em compromissos de pagamentos com clubes de outras ligas, o que pode, em última instância, acarretar em grandes perdas financeiras para o esporte.

Pode se mencionar o corte nos salários de cerca de 70% dos jogadores do Barcelona e na diminuição de 10 a 20% na folha salarial do Real Madrid. Embora a volta dos campeonatos europeus seja celebrada, não se pode medir por enquanto o impacto financeiro total que esse setor terá a médio prazo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *