Exposição ‘Povos da Floresta’ retrata 40 anos de produção audiovisual na Amazônia

Arquivado em: Cultura, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 20 de agosto de 2021 as 10:08, por: CdB

 

As imagens produzidas por Dulce Continentino e Flavio Somogyi fazem parte do acervo da Produtora Neon Rio, que desde a sua fundação, em 1980, atua em mais de 500 projetos audiovisuais, com algumas das redes mais respeitadas do mundo como BBC, Discovery Channel, Nat Geo.

Por Redação – do Rio de Janeiro

Povos da Floresta apresenta memórias e registros de mais de 40 anos de trabalho da atriz, cenógrafa e figurinista Dulce Continentino pela produtora Neon Rio. Abertura da exposição foi na quinta-feira, e segue até dia 26 de setembro em Visconde de Mauá.

“Povos da Floresta” apresenta memórias e registros de mais de 40 anos de trabalho da atriz, cenógrafa e figurinista Dulce Continentino

Foto artes, trechos dos documentários, pinturas corporais, artesanatos indígenas e músicas tradicionais que apresentam a diversidade e as narrativas dos povos indígenas compõem a exposição interativa Povos da Floresta . Produzida por Dulce Continentino, a exposição é resultado de mais de 40 anos de filmagem para produtoras de TV e filmes estrangeiros em comunidades tradicionais de toda a floresta Amazônica.

Abertura da exposição foi na quinta-feira, às 17h, no Centro Cultural Visconde de Mauá, na Aldeia dos Imigrantes. Até o dia 26 de setembro, sempre às sextas, sábados e domingos, das 11 às 17h. A entrada é gratuita. Parte da verba arrecadada com a  venda das obras será doada para comunidades indígenas onde os filmes foram gravados na Amazônia.

As imagens

Foto artes, trechos dos documentários, pinturas corporais, compõem a exposição

As imagens produzidas por Dulce Continentino e Flavio Somogyi fazem parte do acervo da Produtora Neon Rio, que desde a sua fundação, em 1980, atua em mais de 500 projetos audiovisuais, com algumas das redes mais respeitadas do mundo como BBC, Discovery Channel, Nat Geo, mas também para redes e conceituadas produtoras independentes espalhadas em mais de 10 países europeus e filmes feitos para China, Japão, Sudeste Asiático e também Austrália e Nova Zelândia.

– Meu desejo sempre foi saber de onde o Brasil vem. Por isso tantos trabalhos sobre o nosso meio ambiente e os povos tradicionais. Em tempos como esse que estamos vivendo é preciso falar sobre os verdadeiros donos dessas terras. Viva aos povos da floresta! Viva os povos indígenas – disse Dulce.

Serviço

Exposição

Povos da Floresta

Dia 19 de agosto até 26 de setembro

Sextas-feira, sábados e domingos, das 11 às 17h

Centro Cultural Visconde de Mauá

Entrada gratuita

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code