Operação Verão da Lei Seca aborda mais de 21 mil veículos no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2018 as 15:02, por: CdB

No total, 810 automóveis foram rebocados e 1.621 carteiras de habilitações foram recolhidas. Na análise sobre as blitzes, que tiveram como foco a verificação de motoristas nas saídas de praias e cachoeiras

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

Iniciada em janeiro e encerrada na última semana, a Operação Verão da Lei Seca realizou 166 ações, abordou 21.808 veículos, gerou 4.735 multas e detectou 1.362 casos de alcoolemia. No total, 810 automóveis foram rebocados e 1.621 carteiras de habilitações foram recolhidas. Na análise sobre as blitzes, que tiveram como foco a verificação de motoristas nas saídas de praias e cachoeiras, constatou-se que o índice de motoristas embriagados nas fiscalizações diurnas é 47,61% maior do que nas blitzes noturnas regulares.

Ação flagrou cerca de 1,3 mil motoristas embriagados

– Fazendo um balanço das ações da Operação Lei Seca, nós constatamos que o percentual de motoristas flagrados sob o efeito do álcool é 47 % maior na Operação Verão, que acontece no horário diurno, do que nas fiscalizações noturnas regulares.

A experiência nos mostra que isso, provavelmente, se deve ao fato de o carioca não estar habituado, ainda, a ter um padrão de rotina de verificações durante o dia – explicou o coordenador-geral da Operação Lei Seca, tenente-coronel Marco Andrade.

Segundo o coordenador da operação, o número de abordagens alcançado pela equipe em 2018 foi maior do que em 2017. Houve aumento da produtividade.

– É importante ressaltar que nós aumentamos o nosso potencial de fiscalização no comparativo com o ano anterior. Houve um crescimento de quase 40% na fiscalização em todo o estado. Além disso, há ainda a questão de que é uma época de férias, verão, quando aumenta a incidência de veículos nessas regiões de praia – disse Marco Andrade.

Mudança de hábito

Para o tenente-coronel, os resultados mostram que o carioca necessita rever seus hábitos e mudar sua postura. Para ele, a sociedade não adquiriu bons hábitos para o período diurno como já ocorre nas atividades noturnas. O percentual médio de alcoolemia nas operações à noite é de 4,2% e nas diurnas salta para 6,2%.

– A Operação Lei Seca vai continuar intensificando e planejando ações para o período diurno no próximo verão – afirmou o coordenador.

No comparativo com a ação da Lei Seca do ano anterior, verificou-se redução no percentual total de motoristas enquadrados na condição de alcoolizados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *