Polícia do Paraná nvestiga grupo armado que atacou ônibus de detentos

Arquivado em: Brasil, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 12 de janeiro de 2018 as 12:45, por: CdB

De acordo com informação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta de 22 horas de quinta-feira, o ônibus foi abordado por pelo menos 12 homens armados

Por Redação, com ABr – de Brasília:

A Polícia Civil do Paraná investiga o ataque ao ônibus que transportava cerca de 50 presos do regime semiaberto, que iam da Colônia Penal Agrícola do Paraná, em Piraquara, para uma empresa de Quatro Barras, ambos municípios da região metropolitana de Curitiba.

O ônibus foi abordado por pelo menos 12 homens armados em três carros, próximo ao quilômetro 73 da BR-11

De acordo com informação da Polícia Rodoviária Federal (PRF); por volta de 22 horas de quinta-feira, o ônibus foi abordado por pelo menos 12 homens armados em três carros; próximo ao quilômetro 73 da BR-116, em uma alça de acesso entre o Contorno Leste e a Estrada da Graciosa.

Eles obrigaram o motorista a parar o veículo. Em seguida, embarcaram no ônibus em busca de um determinado preso, que não foi localizado.

Como o banheiro estava trancado, os homens fizeram vários disparos através da porta do compartimento, achando que ele estava escondido no local. Como não havia ninguém; o grupo desembarcou do ônibus e deixou o local.

Dois carros foram abandonados, ambos com placas clonadas e alerta de roubo: um renault sandero e um chevrolet onix, que foi incendiado. Os homens armados utilizaram ainda uma ford ecosport na ação; que até o momento não foi localizada.

Força Nacional

O Ministério da Justiça autorizou a prorrogação, por mais seis meses, da permanência da Força Nacional de Segurança Pública na Terra Indígena Apyterewa; no município de São Félix do Xingu, no Pará. A portaria foi publicada na quinta-feira no Diário Oficial da União

A Força Nacional atua na Operação Apyterewa, que promove a retirada de ocupantes não indígenas das terras. A prorrogação foi solicidada pela Fundação Nacional do Índio (Funai).

A Terra Indígena Apyterewa é território tradicional do povo Parakanã; homologada por decreto presidencial em 19 de abril de 2007 e integra o complexo de terras indígenas afetadas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

A regularização fundiária, incluindo a retirada dos ocupantes não indígenas; é uma das condicionantes governamentais do processo de licenciamento ambiental do empreendimento.

Essa já é a segunda operação realizada pelas tropas federais em terras indígenas em São Félix do Xingu. Antes disso, o efetivo da Força já tinha atuado na área entre março de 2011 e outubro de 2013. Atualmente, a Força desenvolve 16 operações em 10 Estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *