Presidenciável Ciro Gomes é alvo de novas intrigas, nas redes sociais

Arquivado em: Política, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 14 de julho de 2021 as 18:40, por: CdB

O pregão foi autorizado pela Justiça como forma de pagamento de indenização por danos morais ao senador Fernando Collor de Mello (Pros-AL). À revista semanal de ultradireita Veja, Oliveira ressaltou que arrematou o apartamento “de sacanagem” e aproveitou para intrigar Ciro Gomes

Por Redação – de São Paulo

Ex-presidente do Senado, o senador cearense Eunício Oliveira, adversário do presidenciável Ciro Gomes, arrematou em leilão um apartamento de R$ 520 mil de seu desafeto político. Ciro recentemente discutiu com ‘bolsonaristas’ em um restaurante em Visconde de Mauá, um recanto aprazível no município de Resende (RJ).

Ciro aposta em um desempenho vigoroso nas urnas, neste domingo
Ciro perdeu um apartamento para o senador Fernando Collor de Mello, arrematado por seu adversário político Eunício Oliveira

O pregão foi autorizado pela Justiça como forma de pagamento de indenização por danos morais ao senador Fernando Collor de Mello (Pros-AL). À revista semanal de ultradireita Veja, Oliveira ressaltou que arrematou o apartamento “de sacanagem” e aproveitou para intrigar Ciro Gomes:

— O homem não administra nem o patrimônio dele, quer administrar o Brasil? — criticou.

Collor processou Ciro após o pedetista afirmar, em entrevista publicada em 1999, que o ex-presidente Lula deveria ter chamado Collor de “playboy safado” e “cheirador de cocaína” em debate nas eleições de 1989.

Nulidade

A indenização foi fixada em cerca de R$ 400 mil. Como Ciro não pagou o valor estipulado em juízo, o apartamento foi leiloado para quitar a dívida. O imóvel leiloado está localizado em Fortaleza , capital cearense, e foi avaliado em R$ 409.647,90 pelo site Megaleilões, que realizou o pregão.

Em nota, a assessoria de Ciro Gomes informou que “trata-se de ação judicial eivada de vícios e nulidade, com recurso pendente de julgamento ao Superior Tribunal de Justiça. Desde o início do processo, em 1999, adversários tentam se aproveitar do fato para fazer politicagem; o clímax se deu agora quando um deles, por mera chicana, aproveitou-se para arrematar os direitos do devedor fiduciário do imóvel, que sequer é propriedade de Ciro Gomes”.

Genocida

Ainda nesta quarta-feira, o grupo ambientalista Greenpeace fez uma postagem no Twitter provocando o ex-ministro e pré-candidato do PDT. A mensagem fazia referência a uma mensagem de Ciro, do ano passado, na qual o candidato à Presidência dizia ter orgulho de seu partido, o PDT, por ter votada pela retirada da pauta da MP 910, na qual, segundo palavras de Ciro, “o genocida Bolsonaro legalizava a grilagem de terras inclusive e especialmente nas áreas sensíveis da Amazônia.

A provocação do Greenpeace foi motivada pelo voto favorável da bancado do PDT, na véspera, à urgência da PL da Grilagem, que segundo os ambientalistas quer legalizar o roubo de terras públicas, aumentando a devastação dos biomas e os conflitos fundiários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code