Queda de avião militar deixa mais de 250 mortos na Argélia

Arquivado em: África, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 11 de abril de 2018 as 11:00, por: CdB

Imagens de televisão mostraram multidões reunidas ao redor dos destroços em chamas do avião perto do aeroporto de Boufarik, ao sudoeste de Argel

Por Redação, com Reuters e EFE – de Argel:

Mais de 250 pessoas, incluindo membros da Frente Polisário, movimento de independência do Saara Ocidental, morreram quando um avião militar da Argélia caiu em um campo nas redondezas da capital, Argel, nesta quarta-feira, disseram autoridades.

Destroços do avião nos arredores de Argel

Imagens de televisão mostraram multidões reunidas ao redor dos destroços em chamas do avião perto do aeroporto de Boufarik, ao sudoeste de Argel.

Uma fileira de corpos cobertos por sacos brancos podia ser vista no chão ao lado do; que a mídia disse ser um avião de transporte Ilyushin russo.

Um total de 257 pessoas morreram na queda; relatou a TV estatal.

Um membro do partido governista da Argélia; FLN, disse à emissora de televisão Ennahar que os mortos incluíam 26 membros da Frente Polisário; um grupo apoiado pela Argélia que luta pela independência do Saara Ocidental; um território também reivindicado pelo Marrocos em uma disputa de longa data.

O Ministério de Defesa da Argélia disse que o avião estava a caminho de Tindouf; no sudoeste da Argélia, antes de cair em um campo dentro do perímetro do aeroporto.

Luto

O presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, decretou nesta quarta-feira três dias de luto nacional pela morte de 257 pessoas no pior acidente aéreo da história do país, segundo informou o escritório da presidência.

Em comunicado, o governante pediu que a oração muçulmana comunitária e o sermão das sextas-feiras em todo o país sejam dedicados às vítimas do acidente.

O avião, de fabricação russa e classe Ilyushin; caiu poucos minutos depois de decolar da base militar de Bufarik, próxima da capital; e explodiu ao impactar um campo agrícola; como é possível ver em imagens reproduzidas por uma televisão estatal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *