Sarkozy é detido para depoimento sobre dinheiro da Líbia em campanha

Arquivado em: Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 20 de março de 2018 as 11:00, por: CdB

Essa é a segunda grande investigação judicial contra o político de 63 anos, que foi presidente da França de 2007 a 2012. Sarkozy já enfrenta julgamento em acusações separadas sobre gastos ilícitos durante sua campanha à reeleição em 2012

Por Redação, com Reuters – de Paris:

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy foi detido para prestar depoimento, nesta terça-feira, como parte de uma investigação sobre alegações de que o então líder da Líbia Muammar Gaddafi teria ajudado a financiar sua campanha eleitoral em 2007, disse uma autoridade do Judiciário da França.

O ex-presidente francês Nicolas Sarkozy

Essa é a segunda grande investigação judicial contra o político de 63 anos; que foi presidente da França de 2007 a 2012. Sarkozy já enfrenta julgamento em acusações separadas sobre gastos ilícitos durante sua campanha à reeleição em 2012.

Um advogado de Sarkozy não pôde ser encontrado de imediato para comentar. O ex-presidente nega as alegações sobre a Líbia; que afirma serem “grotescas” e uma “grosseira manipulação”.

A França abriu um inquérito sobre o caso da Líbia em 2013, após reportagens do site francês Mediapart; baseadas em alegações do empresário franco-libanês Ziad Takieddine, que disse ter transferido 5 milhões de euros do ex-chefe de inteligência de Gaddafi, Abdullah Senussi, ao chefe de campanha de Sarkozy.

Meses após assumir o poder em 2007, o ex-presidente francês foi muito criticado por receber Gaddafi em visita oficial; durante a qual o ex-líder líbio montou sua conhecida tenda de estilo beduíno ao lado do Palácio do Eliseu.

A primeira visita

A primeira visita de Gaddafi a um líder do Ocidente em décadas; que foi acompanhada pela assinatura de diversos acordos comerciais; aconteceu depois que Sarkozy ajudou a liberar cinco enfermeiras búlgaras, acusadas de infectar crianças com o vírus da aids, da cadeia na Líbia.

Anos depois, Sarkozy foi um dos principais defensores de uma campanha militar liderada pela Otan que resultou na queda de Gaddafi; que acabou sendo morto por forças rebeldes em 2011.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *