Trump diz que não tem medo de abrir guerra comercial com a China

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado domingo, 25 de março de 2018 as 17:15, por: CdB

Presidente norte-americano diz ao secretário do Tesouro que vai elevar o tom; apesar dos avisos de Pequim quanto aos riscos de uma guerra comercial.

 

Por Redação, com Reuters – de Washington

 

Apesar das ameaças de retaliação da China aos planos dos Estados Unidos; de impor tarifas de importação sobre US$ 60 bilhões em produtos chineses, o secretário norte-americano do Tesouro, Steve Mnuchin, disse neste domingo que o presidente Donald Trump não tem intenção de recua. O republicano “não tem preocupação sobre uma guerra comercial”, adiantou o assessor.

Steve Mnuchin, secretário do Tesouro norte-americano, conversou com Trump sobre guerra comercial contra China
Steve Mnuchin, secretário do Tesouro norte-americano, conversou com Trump sobre guerra comercial contra China

— Vamos prosseguir com as tarifas. Estamos trabalhando nisso. Então, como afirma o presidente Trump, não temos receio sobre uma guerra comercial, mas este não é nosso objetivo — disse Mnuchin à emissora Fox News, neste domingo.

Receios sobre uma guerra comercial entre EUA e China fizeram os preços de ações nos EUA despencarem. O índice Dow Jones e o S&P 500 perderam cada um quase 6% na semana passada.

Tarifas

Um memorando presidencial assinado por Trump na semana passada afirma que os EUA vão impor tarifas sobre US$ 60 bilhões em importações de produtos chineses. O documento cita uso indevido de propriedade intelectual norte-americana. As tarifas serão impostas após uma consulta de 30 dias.

Trump deu a departamento do Tesouro 60 dias para desenvolver restrições de investimento direcionadas para evitar que companhias e fundos controlados pela China comprem empresas norte-americanas que desenvolveram tecnologias importantes.

Mnuchin afirmou que acredita que os EUA podem alcançar um acordo com a China sobre algumas questões. Mas afirmou que as tarifas não serão suspensas; “a menos que tenhamos um acordo aceitável que o presidente possa assinar”.

Sem informar um prazo; o ministério do Comércio da China afirmou que Pequim poderá impor uma tarifa de 25% sobre carne suína exportada pelos EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *