Moscou acusa Estados Unidos de prender cidadão russo

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 5 de janeiro de 2019 as 12:05, por: CdB

Russo teria sido preso pelo FBI pouco depois de ex-militar norte-americano ser detido em Moscou, acusado de espionagem. Detenções ocorrem semanas depois de suposta espiã russa presa nos EUA se declarar culpada.

Por Redação, com DW – de Moscou

O Ministério do Exterior russo disse neste sábado que os Estados Unidos detiveram um cidadão russo pouco tempo depois de Moscou prender o ex-fuzileiro naval dos EUA Paul Whelan sob acusação de espionagem.

Bandeiras russa e americana: acusações podem levar ainda mais tensão a relacionamento entre os dois países

Whelan foi preso pelo Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, antiga KGB) em 28 de dezembro, pouco depois que a suposta espiã russa presa nos EUA Maria Butina se declarou culpada de conspirar contra os Estados Unidos e aceitou cooperar com as autoridades norte-americanas.

A família de Whelan disse que ele é inocente e que estava em Moscou para participar de um casamento. Segundo a imprensa russa, Whelan foi detido em seu quarto de hotel durante uma reunião com um cidadão russo de quem pretendia receber informações sobre funcionários dos serviços secretos da Rússia.

O governo russo disse que os Estados Unidos detiveram o cidadão russo Dmitry Makarenko nas Ilhas Marianas do Norte, território norte-americano no Pacífico, em 29 de dezembro e o transferiram para a Flórida. “Makarenko, nascido em 1979, chegou à ilha de Saipan com sua esposa, filhos menores e pais idosos. Ele foi detido por agentes do FBI no aeroporto logo após sua chegada”, disse o Ministério do Interior russo.

As acusações de ambos os lados podem complicar ainda mais já tensa relação entre Moscou e Washington, apesar do desejo expresso pelos presidentes Donald Trump e Vladimir Putin de construir um bom relacionamento pessoal.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse esta semana que Washington pediu explicações a Moscou sobre a prisão de Whelan e que iria exigir seu retorno imediato, caso conclua que a detenção é inapropriada.

O Reino Unido advertiu a Rússia nesta sexta-feira de que indivíduos não devem ser usados como “peças de jogos diplomáticos”. Whelan também possui passaporte britânico

O Ministério do Exterior russo disse em seu comunicado que diplomatas de Moscou não conseguiram acesso a Makarenko na Flórida e que Washington ainda precisa explicar a detenção.

Detenção de Makarenko

Antes de Moscou dar detalhes sobre a detenção de Makarenko, especialistas especularam que Moscou poderia querer trocar Whelan por cidadãos russos presos nos EUA, como, por exemplo, a cidadã russa Maria Butina.

Essa hipótese, entretanto, foi descartada por um representante do governo russo. “Não vejo razões para levantar esta questão no contexto de trocas. Devemos nos submeter a todos os procedimentos necessários nesta situação”, afirmou o vice-ministro russo do Exterior, Sergei Ryabkov, segundo a agência de notícias Interfax.

Presa nos Estados Unidos desde julho, Maria Butina é acusada pela Justiça norte-americana de atuar como agente secreta da Rússia. Ela confessou ter cometido crimes no país, durante uma audiência perante um juiz num tribunal em Washington em 13 de dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *