Rio: Delegacia de Homicídios investiga assassinato de advogado

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018 as 11:58, por: CdB

O caso foi registrado na DH como latrocínio. Imagens de uma câmera de segurança, divulgadas nesta quarta-feira pela imprensa

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A Delegacia de Homicídios (DH) do Rio de Janeiro está investigando o assassinato do advogado Marcos Gil de Souza, ocorrido na noite de segunda-feira, aparentemente durante uma tentativa de assalto. A vítima foi alvo de tiros depois que uma dupla de criminosos o atacou e, aparentemente, tentou assaltá-lo.

Delegacia de Homicídios investiga assassinato de advogado no Rio

O caso foi registrado na DH como latrocínio. Imagens de uma câmera de segurança; divulgadas nesta quarta-feira pela imprensa, mostram dois homens estacionando um carro na rua Alfredo Pinto e andando na direção de um grupo de cinco pessoas. Marcos Gil é uma delas.

Os criminosos são vistos tentando pegar alguma coisa das mãos do advogado; que busca impedir. Então, a vítima é baleada, enquanto as outras pessoas fogem dali. Os criminosos andam até o carro e também saem do local.

Violência

Os Correios estabeleceram uma taxa extra de R$ 3 para cada envio destinado ao Rio de Janeiro, por conta da violência na cidade. Segundo a empresa, “a situação de violência chegou a níveis extremos e o custo para entrega de mercadorias nessa localidade sofreu altíssimo impacto”, diz a nota.

Ainda de acordo com os Correios, a cobrança extra se faz necessária em razão da adoção de medidas para garantir a integridade dos empregados, das encomendas e das unidades dos Correios.

– A cobrança poderá ser suspensa a qualquer momento, desde que a situação de violência seja controlada. Vale esclarecer que essa cobrança já é praticada por outras transportadoras brasileiras desde março de 2017 –  informa a nota da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *